Cal Coimbra Cal Coimbra 20/3/2009

Afinal, o que ? dislexia?

Foto 
de uma crian?a dislexica Continua mais um ano de vida escolar. Algumas crian?as iniciam as atividades com aprendizagem normal, d?o conta das tarefas de casa, prestam aten??o nas aulas, conseguem memorizar as palavras, aumentar o vocabul?rio, e por a? vai.

Pois bem, e as crian?as que n?o caminham na mesma dire??o, no mesmo ritmo, tentando, mas n?o est?o conseguindo aprimorar o aprendizado? ? sobre este assunto que vamos conversar neste m?s.

Espera-se que no Ensino Fundamental os alunos e as alunas estejam preparados pelo Ensino Infantil, que os direciona para a constru??o da identidade, para o desenvolvimento das aprendizagens essenciais, leitura e escrita, al?m do racioc?nio. Essas tr?s caracter?sticas b?sicas se desenvolvem com experi?ncia e pr?tica cont?nua.

A dislexia vem sendo definida como grave desordem de leitura, cujas defici?ncias podem ser encontradas na inabilidade para distinguir bem os fonemas, na dificuldade para compreender ou assegurar a compreens?o do significado das palavras, incluindo as associa?es b?sicas entre elas. Algumas crian?as fixam exageradamente a leitura das frases, o que vem comprometer o ritmo e a velocidade da leitura. Esta lentid?o e desordem r?tmica exigem medidas especiais para ajudar as crian?as a concentrarem a aten??o durante as tarefas, com educa??o apropriada, tratamento especial - terapia fonoaudiol?gica -, disponibilidade de tempo e pr?tica constante.

Como se processa a leitura?

Uma gama de te?ricos, de diferentes correntes, tenta explicar o processo de leitura. A minha pr?tica vem dos te?ricos desenvolvimentistas, que aplicam o desenvolvimento com a observa??o do que vem acontecendo com a crian?a que n?o consegue acompanhar naturalmente a aprendizagem escolar. Aprofundam no conhecimento de fatos importantes desde o nascimento e observam os aspectos que determinam a aprendizagem da leitura.

Os pais, os professores e a pr?pria crian?a s?o ouvidos constantemente durante o tempo necess?rio de registrar o perfil do aprendizado e tra?ar as metas terap?uticas.

Come?amos por investigar o comportamento lingu?stico do beb? em sintonia com a fam?lia. Fixa??o do olhar, com aten??o e concentra??o adequadas e inten??o para responder aos sons s?o exemplos significativos.

As atividades cognitivas e perceptivo-lingu?sticas s?o os pilares que sustentam o processo de leitura. Pr?ticas de exerc?cios que envolvem essas atividades podem estar nas habilidades de entender, focalizar aten??o, interpretar a l?ngua falada. Mem?ria auditiva, visual e ordena??o de fatos e objetos contribuem para a sequencia??o do texto. Desenvolvimento e expans?o do vocabul?rio, s?ntese l?gica, decodifica??o de palavras completam o processo de leitura.

A leitura, em sua ?ltima inst?ncia de desenvolvimento, deve ser completa com a automatiza??o, o reconhecimento direto do sentido das palavras escritas e frases completas.

Mas um de voc?s que me leem pode perguntar: _ Mas a escola n?o ensina esta pr?tica toda? Sim, ensina e ? preciso escolher aquelas que o fazem muito bem. Acontece que nem todas as crian?as conseguem acompanhar de forma regular este aprendizado, da? a necessidade de atendimento fonoaudiol?gico para a recupera??o da aprendizagem.


Cal Coimbra
? psic?loga e doutora em Fonoaudiologia
Saiba mais clicando aqui.

Sobre quais temas (da ?rea de Fonoaudiologia) voc? quer ler nesta se??o? A fonoaudi?loga Cal Coimbra aguarda suas sugest?es no e-mail viver_fonoaudiologia@acessa.com