Sexta-feira, 27 de janeiro de 2012, atualizada às 17h17

Bancos e telefonia lideraram a lista de reclamações no Procon em 2011

Da Redação
dinheiro

Foi divulgado nesta sexta-feira, dia 27 de janeiro, um balanço do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec) de 2011 (confira). A publicação feita pelo Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, apresenta as demandas de consumo e as empresas mais reclamadas em todo o país.

De acordo com o documento, os setores da economia que mais tiveram registros de queixas em 2011 foram os assuntos financeiros, telecomunicações e alguns produtos como aparelho celular, computadores, DVDs, móveis e eletrodomésticos da linha branca. Juntos, estes itens somam 57,75% do total de atendimentos.

Quanto aos tipos de problemas levados ao Procon, as três categorias mais recorrentes foram as questões referentes a cobranças (35,46%), como a falta de informação adequada sobre valores, inclusões indevidas e cobranças duplicadas; contratações (31,61%), que englobam as alterações unilaterais, como descumprimentos na oferta do produto e serviço, bem como situações relacionadas a enganos nas informações publicitárias; e qualidade (20,67%), que envolve vícios, defeitos e garantia dos produtos, bem como falta de peças de reposição e assistência técnica.

Assim, os cinco conglomerados econômicos que lideram o ranking nacional de demandas em 2011 acompanham os dados anteriores: em primeiro lugar, Banco Itaú, com 81.946 queixas, seguido pela Oi (80.894), Claro e Embratel (70.150), Bradesco (45.852) e Tim e Intelig (27.102). Veja, em anexo, a lista completa das 20 empresas mais demandadas.

Sobre o perfil do consumidor, a maioria (54,69%) é composta por mulheres com idade entre 21 e 50 anos. Outro fator interessante é a participação dos jovens: mais de 22 mil consumidores (2,12%) têm até 20 anos.

Para a consolidação dos dados, foram considerados os atendimentos realizados em 2011 por todos os Procons integrados ao Sindec, totalizando 346 unidades em 212 cidades brasileiras. Ao todo, foram realizados, no ano passado, 1.696.833 atendimentos, uma média mensal de 141.402 consumidores atendidos por mês.

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.