Geografia A disciplina está em tudo que vivemos. Dificilmente, alguém que não a conhece entenderá o que acontece ao seu redor e no mundo

Djenane Pimentel
Repórter
06/10/2004

link do vídeo

Rios, mares, oceanos, florestas, países, capitais, planetas, pontos cardeais, latitude, longitude, planaltos, clima, poluição, mapas. Ufa! Tudo isso é geografia. E tem mais: a matéria também estuda o mundo, as guerras, os fenômenos da natureza, os movimentos sociais e políticos, a sociedade.
É muita coisa. Pode-se dizer que, sem saber geografia, uma pessoa dificilmente entenderá o mundo em que vive.

Nos noticiários que assistimos, vimos guerras, tráfico de drogas, desastres ambientais. Novelas mostram metrópoles brasileiras, pontos turísticos do país e do mundo, desigualdades sociais e artistas que, geralmente, representam a classe rica da sociedade em que vivemos. Como discernir tudo isso sem antes aprender geografia?

Professor Flávio B. Salgado Segundo o professor da disciplina, Flávio Barbosa Salgado, o estudante hoje tem mais acesso à informação, mas possui dificuldade de filtrá-la. "Até mesmo devido ao excesso de mídias e informação, o aluno acaba ficando perdido, sem conseguir digerir tudo", afirma.

Flávio destaca que as salas de aula têm que se adaptar, cada vez mais, às novas realidades, porque, senão, vai criar-se uma distorção muito grande entre o que aluno tem de acesso, em casa, e o que lhe é oferecido na escola.


Como aprender
Foi-se o tempo em que Geografia era somente decorar rios e capitais. Geografia não é matéria de decoreba. Pelo contrário, deve-se entendê-la. Na disciplina, as coisas se ligam uma nas outras. É preciso ter uma linha de raciocínio.

Nesta reta final, há três meses para o vestibular, o professor Flávio Salgado deixa dicas importantes para aqueles que já estão se preparando e também para os que começaram agora. "É importante, acima de tudo, ter base teórica. Leia muito e conheça bem os conceitos geográficos. Do contrário, você não vai conseguir articular o pensamento", avisa.

Flávio lembra que, na 1ª etapa do vestibular, geralmente é cobrado 50% de geografia física e 50% de geografia humana e econômica. Já na 2ª etapa, a prova explora mais a parte política e econômica.

Então, o que estudar?
  • Clima (há algum tempo este tópico não é cobrado e Flávio desconfia que este ano ele será)
  • Cartografia, Fuso Horário e Escala
  • Processo Industrial
  • Comércio Internacional
  • Política Internacional
  • Globalização atrelada a Blocos Econômicos
  • Contextualização dos fatos dentro das particularidades de cada época
  • Questões ambientais

Se, depois de tudo isso, você ainda se pergunta: Pra quê saber geografia?, e também não descobriu qual a importância da disciplina em sua vida, não vai ser através desta reportagem que vamos te convencer do contrário.
Mas, pelo menos de uma coisa você pode estar certo: sem a dita cuja você não passa no vestibular. E, se é isso mesmo que almeja, é melhor começar já a estudar.

Teste: Como você estuda Geografia?
Faça este pequeno teste, respondendo às questões abaixo:

a) Decoro tudo o que vejo pela frente. O mais importante na matéria é saber o nome dos rios, relevos, climas, vegetação, portos, etc.

b) Leio muitos textos. Para isso, vou pulando os mapas e gráficos. Todas as informações dos mapas e gráficos estão no texto. Não posso perder tempo.

c) Só leio os resumos da matéria e decoro tudo. Como os resumos têm o que é mais importante, é só decorar que saberei a maioria da matéria que cai no vestibular.

d) Leio toda a matéria e dou muita atenção para os mapas e gráficos. Eles são um ótimo resumo da matéria, contém todas as informações do texto de forma bem clara.

e) Não estudo Geografia. É tudo muito óbvio e fácil. Sempre cai a mesma coisa e os exercícios são todos iguais.

Se você marcou qualquer letra que não foi a D, você é um sério candidato a prestar vestibular novamente no ano que vem.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.