• Assinantes
  • Autenticação
  • Zona Pink
    Domingo, 18 de agosto de 2019, atualizada às 4h38 e às 13h30

     Antônia Gutierrez é eleita Miss Brasil Gay 2019

    Jorge Júnior
    Editor

    A candidata de Pernambuco, Antônia Gutierrez (29 anos) foi eleita Miss Brasil Gay 2019, em noite glamorosa neste sábado, 17 de agosto, no Terrazzo, em Juiz de Fora. Cabeleireira e empresária, Antônia tentou o título em 2018, representando o estado da Bahia. Ela também faturou o primeiro lugar no traje típico e segundo, no traje de gala. “Estou muito emocionada, é um sonho que tenho desde os meus 17 anos. Hoje é  um dia muito especial, não tenho como descrever”.

    Segundo a Miss, suas roupas foram confeccionadas pelo premiado artista pernambucano Eduardo Marques, “vencedor de vários prêmios, inclusive, o de melhor traje típico no Miss Brasil Gay Oficial 2018. A minha roupa é uma inspiração na realeza e cultura pernambucana, com muita alegria e muito colorido do povo pernambucano”.

    Hobby: Viver a vida com bastante intensidade. Aproveitar tudo o que ela tem pra me oferecer de melhor

    Prato preferido: Macarronada de camarão com molho branco

    Ator/atriz: Miguel Falabella e Cláudia Raia

    Cor: Rosa

    Bebida: Suco de abacaxi com hortelã

    Perfume: One Million, Paco Rabanne

    Uma frase: Humildade sempre no coração, por que, afinal, ninguém é melhor do que ninguém.

    Uma inspiração: As Misses Brasil Gay Oficial, Ava Simões e Guiga Barbieri

    Ser Miss Brasil Gay é... é muito mais que ser escolhida o transformista mais lindo do Brasil, é levantar uma bandeira e representa uma classe tão oprimida e mais desfavorecida.

    É mostra pra sociedade que podemos mudar o mundo de salto alto e uma bela maquiagem, afinal, o mundo está feio com tantas maldades e desamor. Não é o que você veste que tem que estar em questão, mas, sim, suas atitudes como cidadão.

    Ser Miss Brasil Gay Oficial é mostrar para todos que mesmos com todas as pancadas que a vida nos dá, podemos ser felizes, sim, do jeito que quisermos.

    Com respeito, dignidade e bastante amor ao próximo.

    Outras premiações

    O segundo lugar ficou para a Miss São Paulo, Radha Vasconcellos e a terceira colocação para a Miss Mato Grosso, Jennifer Lizz. A Miss Maranhão Lunna Mithel ficou em quarto lugar e o quinto foi para a Miss Rio de Janeiro, Alyssa Drummond.

    O título de Miss Júri Popular, com votação pela internet, ficou para a Miss Rio Grande do Sul, Kamila Duarte. Eleita pelas candidatas, a Miss Simpatia foi Narrasha Delatorre, de Roraima.

    O fundador do Miss Brasil Gay Chiquinho Mota, com Antônia Gutierrez e o coordenador nacional, André Pavam
    O fundador do Miss Brasil Gay Chiquinho Mota, com Antônia Gutierrez e o coordenador nacional, André Pavam Foto: Divulgação/Assessoria

    O concurso

    Em 1976, em Juiz de Fora, o cabeleireiro Francisco Mota criou o Miss Brasil Gay. Trata-se de uma competição entre 27 candidatos (26 estados brasileiros e o Distrito Federal) onde é eleito o mais belo transformista do país. A principal regra é: os concorrentes devem ser do sexo masculino, não podem ser travesti ou transexual, sendo proibidas as intervenções cirúrgicas estéticas. O evento é conhecido internacionalmente, fato que lhe rendeu o registro como patrimônio imaterial do município em 2007.

    O Miss Brasil Gay Oficial visa ser um evento social, com ingressos a preços populares, estrutura de qualidade, além de shows e presença de artistas reconhecidos nacionalmente.


    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.