Juiz de Fora - MG

Situação do asfaltamento em Nova Benfica é controversa Segundo moradores, Empav teria afirmado que a principal via do bairro constava como asfaltada. Empresa não garante obras no primeiro semestre

Clecius Campos
Repórter
22/6/2009

Os moradores do bairro Nova Benfica enfrentam dificuldades para conseguir o asfaltamento na avenida Pedro Timponi, a principal via de acesso ao bairro. Desde 31 de janeiro de 2007, quando o último requerimento foi protocolado na própria sede da Empresa Municipal de Pavimentação e Urbanização (Empav), os residentes esperam a execução do serviço.

Segundo os moradores, a demora na realização do asfaltamento deve-se à alegação da Prefeitura de Juiz de Fora de que o local já seria asfaltado.

De acordo com o morador responsável pelo pedido de asfaltamento, Adélcio Herédia Marques, na data citada acima, funcionários da Empav informaram que o asfaltamento da avenida já existia e que teriam sido investidos recursos na ordem de R$ 384 mil. "Os servidores nos mostraram um mapa das ruas de Juiz de Fora, apontando todas as asfaltadas e uma planilha sobre o valor gasto na suposta obra."

Na ocasião, de acordo com Marques, os funcionários não permitiram que os moradores tivessem uma cópia do mapa e do montante que teria sido gasto. "Eles alegaram que as informações eram de uso exclusivo da Empav e não nos deram uma cópia. Porém, a situação foi passada a uma comissão de quatro moradores do bairro. Temos testemunhas que estiveram nessa reunião."

A moradora Olívia Cristina Biato é uma das pessoas que esteve na Empav para protocolar o pedido de asfaltamento. "Vimos o mapa e a planilha. Estava lá: R$ 384 mil reais. Mas o asfalto não veio." Segundo Olívia, neste encontro os servidores da Empav inseriram a avenida na lista daquelas que precisam de asfaltamento. Outra residente do local, Rosa Maria das Graças Moreno, confirma as informações. "Lembro-me de que fomos atendidos por um senhor chamado Hamilton." Na época do encontro, o engenheiro Hamilton de Oliveira era o diretor-técnico da Empav.

Foto da avenida Pedro Timponi Foto da avenida Pedro Timponi Foto da avenida Pedro Timponi

Procurado pela reportagem, Hamilton de Oliveira confirma ter feito a reunião com os moradores, mas nega ter informado que a avenida era asfaltada. Segundo ele, o valor de R$ 384 mil teria sido usado como exemplo de montante empregado na pavimentação de ruas da parte alta do bairro. "Eu não disse que a principal via do bairro é asfaltada, porque tenho a consciência de que ela é calçada. Acredito que tenha ocorrido um engano por parte dos moradores." Ele afirma ainda que a administração anterior não pôde executar a obra porque seu orçamento era elevado demais. "É uma avenida grande, com duas vias de dois metros de largura cada uma. A pavimentação naquele local deve ficar por volta de R$ 800 mil."

A assessoria de comunicação da Empav informa que a situação da avenida é registrada como de calçamento e que foi realizado um orçamento para asfaltamento do local há pouco mais de dois anos. A empresa não confirma o orçamento de R$ 384 mil, apontado pelos moradores do bairro. A Empav afirma ainda que há uma programação de obras de pavimentação em execução nas diversas ruas da cidade. Porém, não sabe precisar se a avenida Pedro Timponi será contemplada ainda neste semestre. A prioridade é para vias em situação precária e para aquelas em que o asfalto permite melhorias no atendimento do transporte coletivo.

Iluminação e capina também são problemas

funcionário do condomínio fazendo a capinaOutra reclamação dos moradores é sobre a iluminação no local. De acordo com Marques, o número de postes existentes na avenida não é suficiente para clarear toda sua extensão. "A avenida é larga e as luminárias ficam de um lado só, o outro fica escuro. As lojas têm que fechar cedo aqui, porque a região fica perigosa. Várias pessoas já foram assaltadas." Segundo o morador, o local é frequentado por usuários de drogas e pessoas que aproveitam a escuridão para ter relações sexuais.

Olívia afirma que muitas vezes o porteiro de um condomínio particular da avenida precisa fazer uma ronda para evitar que mais problemas aconteçam. "A iluminação que temos não dá conta de clarear a rua toda. Além disso, as lâmpadas de alguns postes estão queimadas."

Além da luz, a falta de capina no bairro também incomoda os moradores. Segundo Rosa Maria, o canteiro que divide a avenida está sempre precisando de atenção especial. "Há alguns dias, moradores do início da rua tiveram que pagar uma pessoa para dar um jeito nos canteiros."

De acordo com a assessoria de comunicação da Prefeitura, funcionários da Empav irão ao local para realizar uma vistoria e verificar a necessidade de instalação de mais postes. Nessa visita será feita a manutenção da iluminação na avenida.

A assessoria de comunicação do Departamento Municipal de Limpeza Urbana (Demlurb) informa que há seis dias consecutivos, 50 homens trabalham em todas as ruas do bairro Nova Benfica realizando a capina. O expediente no bairro deve terminar na próxima quarta-feira, dia 24 de junho.

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.