• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Mercado para programador visual de vitrines está em alta O sucesso na profissão requer conhecimentos de design de vitrines, história da moda, decoração de interiores e atualização sobre o mundo fashion

    Clecius Campos
    Repórter
    30/10/2009

    O mercado de trabalho para programadores visuais, responsáveis pelo design de vitrines e decoração de interiores de lojas, está em crescimento em Juiz de Fora. De acordo com o programador visual Alex Silveira, a procura pelo serviço tem sido cada vez maior. "As lojas estão preocupadas em passar determinada imagem e fazer da mensagem um diferencial. A busca pelo serviço torna-se ainda maior em datas comemorativas como o Natal, por exemplo."

    No caso de Silveira, a caminhada até chegar a atuação profissional incluiu uma série de cursos e conhecimentos adquiridos ao longo dos anos. "Estudei vitrinismo, design de interiores, história da moda e me mantenho atualizado sobre as tendências fashion. Além disso, a prática ajudou bastante na minha formação."

    Ele aconselha às pessoas que queiram seguir a profissão que se empenhem. "É um trabalho cansativo que requer tempo e dedicação. Uma vez cheguei a ficar dentro de uma loja das 8 horas da manhã às 2 horas da madrugada, com um descanso de cinco minutos contados no relógio. A pessoa precisa também ter talento e gostar muito do que faz."

    Os horários não são fixos, mas as visitas às lojas são constantes. De acordo como Silveira, os projetos e campanhas para o mesmo estabelecimento são mudados de dois em dois meses. As datas comemorativas também garantem trabalho ao longo do ano. "Dia dos Namorados, Dia das Mães e Natal sempre demandam uma decoração especial, independente da mudança de coleção." A manutenção de vitrines e espaços interiores ocorre semanalmente.

    Sensibilidade e muita conversa fazem diferença

    De acordo com Silveira, para executar um bom trabalho, é preciso que o programador visual tenha muita sensibilidade. Segundo o profissional, a vitrine precisa ter um tema e contar uma história. "É importante conhecer o que a loja tem para oferecer, pois tudo o que se expõe deve estar à venda. É bom também sentir o ambiente da loja para saber sobre o estilo e o público-alvo. A conversa com o dono do estabelecimento é indispensável."

    Além da arrumação de vitrines, o programador visual deve se preocupar também com o interior da loja. A disposição dos móveis e suportes deve criar um ambiente harmônico. "O estudo da psicologia das cores auxilia na organização das peças de roupas nas araras. As noções de decoração ajudam a fazer com que todos os produtos estejam de forma correta."

    Para manter tudo no lugar, o profissional deve ser capaz também de treinar os vendedores. "Trato os funcionários como verdadeiros consultores de moda, já que eles fazem toda a diferença no momento da venda e no contato com os clientes.

    Foto de vitrine Foto de arara Foto de vitrine
    Cursos livres, de capacitação e de aperfeiçoamentos

    O Senac Rio oferece curso livre de vitrinista para pessoas interessadas em planejar, conceber e executar projetos de vitrines. O programa de 160 horas presenciais desenvolve as seguintes competências:

    • Executar projetos de vitrine, aplicando noções de proporção, equilíbrio, linha, luz, cor, textura e percepção;
    • Representar os projetos com desenhos e maquetes;
    • Utilizar sistemas, equipamentos e materiais adequados para execução do projeto;
    • Empregar técnicas básicas de composição, montagem e iluminação de vitrines;
    • Projetar, orçar e executar projeto de uma ou mais vitrines de pequeno porte, interpretando as necessidades do cliente e do usuário;
    • Gerenciar a própria carreira.

    O Senac Minas promove curso de aperfeiçoamento em design de vitrines para técnicos em design de interiores e graduados em arquitetura, design de interiores e design de produtos, com carga horária de 45 horas. Confira as disciplinas oferecidas:

    • Noções de marketing e merchandising;
    • Planejamento promocional da vitrine, relacionando estética e comercialização de produtos;
    • Estudos dos elementos de composição: cor no espaço de vitrine;
    • Teoria e psicologia das cores;
    • Linguagem estética na composição dos elementos para a vitrine;
    • Criatividade;
    • Planejamento da vitrine;
    • Materiais e equipamentos;
    • Exposição e valorização dos produtos;
    • Orçamento e previsão de custo;
    • Tendências de mercado

    Ainda no Senac Minas é realizado curso de capacitação de merchandising visual, com noções de apresentação e exposição dos produtos e planejamento e organização do ambiente da loja.

    Fonte: Senac-MG/Senac-RJ

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.