Quarta-feira, 28 de dezembro de 2011, atualizada às 19h

Juiz de Fora registra queda de 69,2% no número de casos de dengue em relação a 2010

Da Redação
dengue

Juiz de Fora registrou redução de 69,2% no número de casos de dengue em relação ao mesmo período do ano passado (veja o gráfico). Em 2010, nesta época, a cidade registrava 9.529 casos da doença, e em 2011, até o momento, são 2.938 notificações. Mesmo com a queda no número de notificações, a cidade registra, também, 2.577 casos confirmados, 348 descartados, 13 em investigação e um óbito, sendo a segunda cidade em Minas Gerais com mais casos de dengue, segundo os dados divulgados no início de dezembro, pela Secretaria de Estado de Saúde (SES).

Além disso, de acordo com informações da SES, por meio do Sistema de Informação de Agravos e Notificações (SinanOnline), Juiz de Fora apresenta taxa de incidência de casos notificados de dengue, por 100 mil habitantes, de 568,29, ficando atrás de municípios como Rio Novo (12.392,43), Leopoldina (1.818,68), Cataguases (989,83), entre outros.

Com os dados, o Departamento de Vigilância Epidemiológica e Ambiental (DVEA), da Secretaria de Saúde, em parceria com técnicos da Superintendência Regional de Saúde (SRS), inicia, na próxima semana, o primeiro Levantamento do Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2012 em Juiz de Fora.

As ações começam na segunda-feira, 2 de janeiro, prosseguindo até o dia 6, caso as chuvas não atrapalhem. Para efetivar os trabalhos, os agentes de Controle de Endemias (ACE) iniciaram treinamento nessa terça-feira, 27, seguindo até a próxima quinta-feira, 29. O objetivo da medida é capacitar os profissionais que ingressaram no departamento recentemente e atualizar os demais. Ao todo, serão capacitados cerca de 140 agentes.

O LIRAa

O LIRAa abrange diversos bairros da cidade, simultaneamente. No total, serão visitados 7.349 imóveis, compondo 763 quarteirões do município. Para o levantamento, a cidade é subdividida em estratos — cada estrato é composto por um conjunto de bairros. Segundo a série histórica da cidade, em janeiro de 2009, o índice de infestação foi de 4,9% e em janeiro de 2010, foi de 6,4%. O último LIRAa realizado no município, entre os dias 24 a 28 de outubro, apresentou Índice de Infestação Predial (IIP) de 1,08%, mantendo nível aproximado ao do Liraa realizado em outubro de 2010, que registrou 1,04%. Em relação à distribuição espacial, verificou-se que, dos 17 estratos previstos para a inspeção, lideraram o ranking dos mais infestados os bairros referentes às regiões do Centro, com 2,96%; Leste, com 1,96%; e parte da Região Nordeste, com 1,63%.

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.