• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios
    Terça-feira, 21 de janeiro de 2014, atualizada às 15h36

    Lojistas se preparam para as vendas de uniforme escolar em Juiz de Fora

    Eduardo Maia
    Repórter
    Venda de uniforme escolar

    As lojas especializadas na venda de uniforme escolar já começam a se preparar para o período de volta às aulas. Os comerciantes do setor esperam um faturamento 10% maior do que o ano passado e, portanto, já vem preparando a sua produção para atender à alta demanda. 

    Há 23 anos no ramo, a proprietária de uma loja na rua Batista de Oliveira, Rita Rodrigues, já preparou o estoque para atender a numeração de seis colégios. "Eu começo a fabricar no início de setembro e hoje já tenho todo o estoque pronto. Procuro trabalhar com o kit completo das escolas que atendo, oferecendo toda a numeração", afirma. As peças comercializadas pela lojista variam de R$ 19 (camiseta) a R$ 84 (casaco de microfibra impermeável).

    Rita explica que apesar do aquecimento nas vendas nos próximos dias, os clientes já procuram o uniforme desde o mês de dezembro. "Determinadas pessoas começam a comprar em dezembro, com medo de aumento. Depois cerca de 40% já começa a comprar na primeira semana de janeiro e o restante na última semana de janeiro e início de fevereiro. Tem gente que gosta de deixar para última hora. No primeiro dia de aula, é comum as pessoas esperarem na porta para colocar o uniforme no filho e levá-lo para a escola", observa.

    O gerente de uma loja localizada na rua Marechal Deodoro também já reforçou a produção para alavancar as vendas no período. Ivan Lima espera um movimento maior já no final deste mês. "Ano passado chegamos a ter filas na loja para comprar na véspera do início das aulas. Nós estamos praticando o mesmo preço do ano passado, não fizemos reajuste. Aumentamos a produção em 10% e esperamos vender 10% a mais no período. Também acrescentamos os uniformes de outros colégios."

    Além do estoque, Lima aumentou o efetivo na loja para garantir a produção das peças e o atendimento. "Trabalhamos com uniforme de cerca de 60 colégios, além de cursos universitários e também empresas. Hoje contamos com 18 pessoas na produção. Nas vendas, nós contratamos três funcionários temporários. Trabalhamos com sete pessoas normalmente. Só com a equipe da casa, a gente não dá conta." 

    A lojista Eliana Elizabeth Souza, proprietária de uma loja na Galeria Castro Alves, no Centro, acredita que as vendas deste ano superem o ano anterior. "Mantive os preços do ano passado, pois trabalho com um público mais humilde, gente que já me conhece. As vendas começam a melhorar no final de janeiro e acho que vamos vender mais do que no ano passado", prevê. Os produtos da loja de Eliana variam de R$ 15 (camiseta) a R$ 55 (kit camisa com bermuda).

    Eliana também aposta nas vendas de camisas personalizadas de cursos universitárias. "Trabalhamos com camisas bordadas para alunos dos cursos das universidades. Com a chegada de novos alunos, a procura é muito grande neste período. Estou contratando uma pessoa para ajudar na produção." 

    Parcelamento e descontos

    Para facilitar as compras do período, as lojas oferecem formas de pagamento para aliviar o bolso do consumidor. Os estabelecimentos já oferecem parcelamento de cinco a seis vezes e também desconto de até 5% para pagamento à vista. "Um kit completo, com camisas, bermudas, camiseta, agasalho e uma calça, com mais de uma peça não sai por menos de R$ 300. Assim, a gente oferece um desconto de 5% para pagamento à vista e estamos dividindo em até cinco vezes no cartão de crédito", afirma Ivan. 

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.