A trajetória de sucesso do médico Hugo Borges Anestesiologista está no seu terceiro mandato à frente de uma das maiores empresas do setor de planos de saúde no país


Daniele Gruppi
Repórter
07/01/2009
Madalena Fernandes
Revisão

Em 1973, Hugo Borges concluía o curso de Medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Neste mesmo ano, era lançado o ideal cooperativista que se traduz, hoje, em uma das empresas mais importantes na área da saúde em Juiz de Fora. Coincidência ou não, a história do médico e da Unimed se cruzam há mais de 15 anos. Ele é o presidente da unidade na cidade e diretor de Integração e Mercado da Federação das Unimeds de Minas Gerais.

Para conquistar o reconhecimento e o respeito da classe médica, trabalhou muito e enfrentou as dificuldades da profissão. Nascido em Visconde do Rio Branco, Borges é o penúltimo de uma família de 11 filhos. Sem influências familiares, escolheu ingressar no curso de medicina. Formou-se e partiu para o Rio de Janeiro para fazer a residência médica.

A opção pela anestesiologia aconteceu por acaso. "Estava perdido. Não sabia por onde seguir. Através da oportunidade que o médico José Paulo Navarro me deu de acompanhar o seu trabalho, comecei a gostar da área e decidi pela especialização, realizada no Centro de Ensino e Treinamento da Sociedade Brasileira de Anestesiologia." Após 20 anos exercendo a profissão, tornou-se um cooperado da Unimed, empresa na qual se destaca, principalmente, como gestor.

Êxito e determinação recompensados

Com o objetivo de arrumar a casa, Hugo Borges assumiu pela primeira vez a presidência da empresa em Juiz de Fora, no ano 2000. Antes, já tinha ocupado o Conselho Ético e o Administrativo. Durante os quatro anos como presidente, fez investimentos em tecnologia da informação e em pessoal.

Firmou uma base sólida e pôde, em seu segundo mandato (2004-2008), promover ações para que a empresa crescesse sempre pautada nos princípios coorporativistas. Tanto que a organização é considerada uma referência diante das outras unidades no país.

Para consolidação do trabalho desenvolvido durante oito anos, Borges se elegeu presidente pela terceira vez, em 2008, sem chapa de oposição. "Fiquei satisfeito com o resultado, pois é difícil se eleger pela terceira vez e tivemos um número expressivo de comparecimento na eleição."

Neste terceiro mandato, o médico pretende enfatizar a promoção da qualidade de vida, materializada no Núcleo de Atenção à Saúde. Ciente dos desafios que vai enfrentar diante da crise financeira, Borges já refez o planejamento para o ano de 2009. Ele aposta na união dos hospitais, clínicas, laboratórios, médicos cooperados, órgãos reguladores e órgãos de proteção e defesa do consumidor para atravessar a crise. Borges é ainda professor adjunto da disciplina de anestesiologia do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Medicina da UFJF, atualmente, licenciado.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.