Chocolate é tóxico e venenoso para os cachorros, alerta veterinária

Daniele Milione Daniele Milione 28/03/2018

Estamos no mês da Páscoa e a oferta de chocolate é muito grande. Por isso temos que prestar à atenção nos nossos amigos peludos.

O chocolate é constituído por carboidratos, lipídios, aminas biogênicas, neuropeptídeos, metilxantinas (teobromina e cafeína - que causam intoxicação) e quanto mais escuro, puro e concentrado for, maior a sua concentração e o risco de intoxicação. Isso não quer dizer que o chocolate branco esteja liberado para os pets, pois a guloseima é rica em gordura, que também faz mal.

A metabolização das metilxantinas no cão causam algumas particularidades, deixando a sua ingestão altamente perigosa. Sendo um componente lipossolúvel, ele atravessa as barreiras placentárias e hematoencefálica facilmente, sendo absorvida em boa parte do trato digestivo, principalmente no estômago e no intestino.

Uma vez absorvido e distribuído no sistema nervoso central, ele vai competir com a adenosina, que é um inibidor pré-sináptico neuromodulador, levando então, à excitação. A cafeína estimula diretamente o miocárdio (músculo cardíaco) e o sistema nervoso central, potencializando a excitação causada pela teobromina.

Outra particularidade da teobromina é a sua meia vida, ou seja, o tempo que fica agindo no sangue do animal. No cão a meia vida da teobromina é de 17,5 horas, podendo ficar no organismo por até 6 dias, pois sua eliminação não acontece pelos rins, mas por via hepática. Portanto, pequenas quantidades administradas todos os dias ou dias alternados podem se acumular e causar intoxicações severas.

Os quadros de intoxicação alimentar precisam ter o acompanhamento de um médico veterinário e a internação é recomendada. Lavagem gástrica, soro para reidratação e correção de eletrólitos são outras medidas adotadas no atendimento dos pets, com o quadro de intoxicação por chocolate.

Em grandes quantidades no organismo do cão, a teobromina causa excitação, hipertensão moderada, bradicardia ou taquicardia, arritmias (contrações ventriculares prematuras), tremores, ofegância e incontinência urinária. Já a cafeína vai levar a taquicardia, taquipneia, hiperexcitabilidade, tremores e convulsões.

Os sinais clínicos são: vômito, diarréia, polidipsia e poliúria (bebe mais água e urina mais), náuseas, arritmias cardíacas. Hemorragia intestinal também pode ocorrer em alguns casos, normalmente entre 12h e 24h após a ingestão. Fora isso, os pets podem apresentar incontinência urinária, hipertermia (aumento da temperatura corpórea) e, em casos mais graves, coma e até morte.

Caso a ingestão seja de chocolate branco ou com baixa concentração de teobromina, o animal pode ter um quadro gastroentérico (vômito e diarréia) devido a presença de lipídios e, nesse caso, os sintomas serão mais discretos e o prognóstico poderá ser bom, com uma rápida recuperação, depois do tratamento sintomático

Então, caros internautas, na Páscoa oferecer chocolate não é uma opção saudável.

Se você deseja agradar seu pet ofereça uma ração de boa qualidade, água fresca e se mesmo assim você  não se sentir satisfeito, procure orientação de um Médico Veterinário para que este te ofereça uma opção de um biscoito ou algum agrado que não lhe cause nenhum desconforto. Afinal, essa carinha que eles fazem de "pidão" é de fato irresistível não é mesmo?

Abraços e uma boa Páscoa a todos.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.