Atividades marcam a Semana de Proteção Animal em Juiz de Fora

A presidente da Comissão, a vereadora Kátia Franco Protetora (PSC), reuniu importantes nomes para a causa animal

da Redação - 02/10/2021

De 4 à 9 de outubro, Juiz de Fora receberá várias atividades, desde palestras até consultas gratuitas, para comemorar a Semana de Proteção Animal da Câmara Municipal de Juiz de Fora (CMJF). De acordo com dados da Polícia Militar Ambiental, semanalmente, são atendidas cerca de 50 denúncias de maus tratos a animais e tráfico ou o cativeiro de animais silvestres, na cidade.  

Para tentar conscientizar a população sobre a importância de se preservar a vida animal e de denunciar transgressores da Lei, a Comissão de Defesa, Controle e Proteção da CMJF apresentará importantes palestras, ao longo da semana, para interessados em discutir o tema.

A presidente da Comissão, a vereadora Kátia Franco Protetora (PSC), reuniu importantes nomes para a causa animal em Juiz de Fora, para enriquecer o evento. "Para abrir a semana, teremos a importante participação do Chefe do Departamento de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Juiz de Fora e a bênção dos animais do Canil Municipal, realizada pelo padre José Cisneiros. Ao longo da semana, preparamos várias atividades para tentar mostrar que seres humanos e animais têm que conviver em harmonia. Afinal, o mundo é de todos nós", disse.

Na quarta-feira, a população terá a oportunidade de levar seus animais para uma consulta gratuita, das 14h às 17h, no consultório improvisado, em uma igreja evangélica da Rua Antônio Joaquim de Mello 80, bairro Retiro. Três veterinários prestarão atendimento às famílias que possuem animais e não têm condições de pagarem pela consulta. "Fizemos um pedido para o Conselho Regional de Medicina Veterinária de Minas Gerais (CRMV-MG) e conseguimos apoio para que os veterinários pudessem participar dessa ação. A ideia era ter mais profissionais espalhados pela cidade. Durante a consulta, os veterinários passarão informações sobre maus tratos e cuidados necessários com os animais", informou a presidente.

Lei Sansão

Recentemente, a Lei Sansão (Lei 14.064), de autoria do Deputado Federal Fred Costa (PAT) amplia significativamente a punição para o crime de maus-tratos praticados contra cachorros e gatos, principais vítimas da ação humana, além dos demais animais, domésticos ou silvestres. Animais vivendo em locais inapropriados e repletos de sujeira, acorrentados ou aprisionados em espaços muito pequenos, sem água e comida, machucados ou mutilados, se enquadram no crime de maus-tratos e são passíveis de prisão, de dois à cinco anos de reclusão e tira a possibilidade do delegado arbitrar fiança, que é possível apenas se feita por um juiz.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.