CDL oferece "SOS Cidadão"
e faz campanha para devedores

17/12/99

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Juiz de Fora (www.jfservice.com.br/Cdl) criou o "SOS Cidadão". É um serviço gratuito para quem perdeu documentos ou cheques. Os dados registrados por telefone ficam em uma "tela de alerta" por 72 horas, na CDL. O comerciante pode acessar o Serviço de Proteção ao Crédito e, assim, conferir se o documento realmente pertence a quem está comprando.

Mauro Micheli Marinho, secretário executivo do setor, comprova a importância do serviço: "o lojista não procura a delegacia e sim o SPC, órgão com que ele tem ligação direta. "Para a pessoa manter o registro após as 72 horas, é preciso ir pessoalmente ao CDL, ou registrar ocorrência na Polícia.

Paralelamente, o Serviço de Proteção ao Crédito (Rua Halfeld, 414, sl. 301 e 306; Centro) está fazendo uma campanha junto aos lojistas para reabilitação do crédito das pessoas que estão inadimplentes. As vantagens oferecidas são a anistia de juros e parcelamento da dívida.

Você sabia que seu nome estava no SPC?
E quando você vai fazer uma compra a prazo e descobre que seu nome está no SPC? Carlos Alberto Gasparette, diretor do Procon-JF (Av. Getúlio Vargas, 200, 2º piso; Centro), mostra que, pelo Código de Defesa do Consumidor (ver Cartilha), o lojista é obrigado a avisar ao consumidor que vai incluí-lo no cadastro. O comerciante, além de dar uma oportunidade para a quitação do débito, evita possíveis processos. Isto porque quem se sentir lesado pode mover uma ação judicial pedindo indenização por danos materiais e/ou morais.

Cadastro de consumidores
Leia as informações e os seus direitos para se prevenir:

  • Quando você aluga uma casa ou faz uma compra a prazo, precisa preencher uma ficha com seus dados pessoais. Essas fichas preenchidas formam um cadastro.

  • As informações que o consumidor colocar na ficha não podem ser usadas pela empresa para outras finalidades.

  • O Código, para evitar que essas informações sejam usadas para outros fins, assegura ao consumidor:
    • O direito de corrigir os dados;
    • A retirada de informações negativas (em débito) após um período de 5 anos;
    • O conhecimento de quais informações suas estão no cadastro (se for recusado, é possível recorrer a um juíz para garantir este direito, o "Habeas Data")
    • A comunicação de abertura de ficha cadastral quando o consumidor não tiver pedido que seu cadastro seja aberto.

Fonte: Cartilha do Consumidor - 1998

O telefone do SPC é 690-1515 ou 690-1516. O FAX é 690-1510. Para consultas no registro de negativos, ligue 690-1522. O telefone do Procon é 690-7005.

Colaboração:
Ricardo Serrat de Carvalho,
estudante do 7º período
da Faculdade de Comunicação
Social da UFJF.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.