Sexta-feira, 16 de dezembro de 2011, atualizada às 16h05

Projeto que incentiva a retomada de estudos é inaugurado na Vila Olavo Costa

Aline Furtado
Repórter
Banco Travessia

O Banco Travessia, um projeto social do governo de Minas Gerais, em parceria com a Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), criado em agosto, foi inaugurado na Vila Olavo Costa, em Juiz de Fora, nesta sexta-feira, 16 de dezembro. A cidade está entre os 44 municípios atendidos pelo programa, recebendo o maior repasse de verbas, no valor de R$ 3,6 milhões.

O projeto busca incentivar a população para a retomar os estudos, oferecendo uma poupança às famílias carentes. Ao voltar aos estudos, cada pessoa pode receber moedas de trocas (fictícias) denominadas "travessia", sendo que cada moeda tem o valor de R$ 1.

O número de moedas recebidas está relacionado não só à matrícula, mas também à aprovação. Cada ação da família que garanta mais qualificação profissional ou eleve o nível de escolaridade também é transformada em mais dinheiro na poupança, aberta em nome da família. Depois de dois ou três anos, a família retira toda a quantia depositada, que pode chegar a R$ 5 mil.

A Vila Olavo Costa foi escolhida para receber o Banco Travessia após outro projeto do Governo de Minas, o Porta a Porta, identificar forte privação no âmbito da educação no bairro. Em mais de 50% dos domicílios pesquisados, cerca de 1.350, foi apontada pelo menos uma grave privação em educação, ultrapassando os índices avaliados no âmbito de padrão de vida (19,5%) e saúde (10,3%). Entre as precariedades estão as relacionadas a moradias (muitas não têm piso e banheiro adequados) e ao baixo nível de escolaridade. O levantamento mostrou que mais de 200 famílias têm algum membro que não cumpriu cinco anos de escola.

O Banco Travessia faz parte do Programa Travessia, criado pelo governo do Estado para atender a cidades com graves privações sociais. De acordo a proposta, essa situação ocorre quando, pelo menos, um membro da família com mais de 14 anos de idade ainda não completou cinco anos de escolaridade ou pelo menos uma criança da família, em idade escolar, não frequenta a escola.

O combate é feito por meio da ação integrada e simultânea de secretarias e órgãos estatais, nas áreas de saúde, educação, geração de renda, infraestrutura urbana, saneamento e capacitação profissional. O Banco Travessia da Vila Olavo Costa vai funcionar na rua Jacinto Marcelino, no prédio anexo à Unidade de Atenção Primária à Saúde (Uaps).

Ganhos
Quando um membro da familia Todos acumulam
Matricular-se no ensino fundamental 150 Travessias
Matricular-se no ensino médio 250 Travessias
Matricular-se no ensino superior 500 Travessias
Concluir o ensino fundamental 250 Travessias
Concluir o ensino médio 300 Travessias
Passar de ano direto 75 Travessias
Passar de ano com recuperação 50 Travessias
Tem frequência mensal de 90% na escola 10 Travessias
Com idade entre 15 e 29 anos entra no curso de alfabetização 150 Travessias
Com idade entre 15 e 29 anos conclui o curso de alfabetização 250 Travessias
Concluir um curso de qualificação proficional 200 Travessias
Concluir um curso técnico de formação proficional 350 Travessias
Assinar um contrato de trabalho formal, desde que seja o pai, a mãe ou outro responsável pela familia 500 Travessias
Assinar um contrato de trabalho formal, desde que tenha mais de 18 anos e não seja o pai, mãe ou outro responsável 500 Travessias
Matricular-se no curso de alfabetização 150 Travessias
Concluir o curso de alfabetização 300 Travessias

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.