• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade

    Casos de dengue aumentam mais de 450% em 2015 em Juiz de Fora

    O número pode crescer, já que 21 pacientes ainda aguardam resultados de exames

    Lucas Soares
    Repórter
    6/01/2016

    Juiz de Fora está com o sinal de alerta ligado no combate à dengue, isso porque o município vive uma epidemia da doença. Em 2014 foram 816 casos confirmados da doença na cidade, passando para 4.518 em 2015, um acréscimo de 453,67%. Neste período, também foi registrada uma morte por dengue. O número pode crescer, já que 21 pacientes ainda aguardam resultados de exames para saber se têm ou não o vírus.

    Segundo relatos de internautas do Portal ACESSA.com, há focos de lixo espalhados por várias regiões da cidade, em locais onde a doença já se manifestou. A moradora do bairro Carlos Chagas, Bianca Nascimento, disse que a situação de um lote na região vem assustando os vizinhos. "Os moradores do bairro estão com medo, pois além da grande quantidade de mato, bichos perigosos estão indo para a rua e muitas crianças brincam diariamente ali, principalmente nas férias. E agora, pelo que eu sei, quatro moradores só da minha rua estão com dengue", afirma. A mesma denúncia chegou por meio de outras duas pessoas, também pelo WhatsApp.

    Já no bairro Santa Terezinha, uma moradora, que preferiu não se identificar, revela que nos fundos de um restaurante na avenida Rui Barbosa, há restos de uma obra e que focos do mosquito são vistos no local. "O acabamento ficou jogado, exposto, para o mosquito fazer a festa. Espero que sejam tomadas as devidas providências, pois não aguento mais pedir a eles para não deixar essas coisas em baixo das janelas do apartamento", comenta. A reportagem tentou contato com o restaurante citado, mas não obteve sucesso.

    Vistorias

    Como forma de combate à dengue, a Secretaria de Atividades Urbanas (SAU) da PJF emitiu, ao longo de 2015, 2.707 documentos referentes a alguma ação em combate aos focos do mosquito. Segundo a assessoria de imprensa, esses documentos são referentes a intimações, multas e notificações, por exemplo. Em 2014, foram emitidos 155 documentos a mais, o que, segundo o departamento, é um número considerado baixo.

    De acordo com a Secretaria de Saúde, "durante todo o ano, a Prefeitura atua em campo, através de visitas, vistorias, mutirões, atendimento a denúncias e outras ações, que buscam o controle do mosquito vetor. Devida a incidência da doença, foi criado recentemente o Comitê Municipal de Combate a Dengue, que exerce um papel estratégico na prevenção e combate a Dengue, Zika e Chikungunya. Já na próxima sexta (8) acontecerá a segunda reunião do comitê, onde serão buscadas formas de potencializar as ações de combate."

    Estado

    Em 2015 foram confirmados 67 óbitos por dengue até a semana 46, em Minas Gerais, segundo o boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES).

    De um total de 28 Unidades Regionais de Saúde, 16 apresentaram óbitos e as que mais se destacaram no número de óbitos foram Divinópolis com 14(20,8%), Uberlândia e Uberaba com 10 (14,9%), Belo Horizonte com 9 (13,4%) e  Varginha com 7 (10,4%).

    Observa-se, em 2015, a predominância de óbitos nas faixas etárias entre 50-64 anos e entre 35 a 49  anos de idade, respondendo por 29,8% e 20,8%, respectivamente, das ocorrências  confirmadas. A maior parte dos pacientes dessas faixas  etárias possuem relatos de comorbidades como hipertensão, diabetes e outras antes da ocorrência de infecção por dengue. No total, segundo a SES, foram 189.602 casos de dengue em Minas Gerais.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.