Quinta-feira, 9 de março de 2017, atualizada às 17h26

Bancários paralisam em protesto contra a reforma da Previdência na quarta-feira

Da redação

Cerca de mil bancários da Zona da Mata e Sul de Minas Gerais vão cruzar os braços na próxima quarta-feira, 15 de março, no Dia Nacional da paralisação contra a Reforma da Previdência. O movimento acontece em protesto à medida do Governo federal de igualar a idade mínima de 65 anos entre homens e mulheres para aposentadoria e a exigência de 49 anos de contribuição ininterrupta. Segundo o Sindicato dos Bancários da Zona da Mata e Sul de Minas (Sintraf), 65 agências públicas e privadas da região não vão funcionar do dia. Em Juiz de Fora, o ato deve atingir 40 estabelecimentos bancários e em torno de 700 trabalhadores.

De acordo com o presidente do Sintraf, Watoíra Antônio de Oliveira, a paralisação pretende mostrar a indignação dos trabalhadores em relação a PEC 287 e que não concordam com a proposta que está para ser votada. "Vejo que a população não está ciente de como serão afetadas com a aprovação da Reforma da Previdência e Trabalhista. Afirmam que a previdência está deficitária, mas não é verdade. Esperamos alertar a população neste dia quanto a gravidade do assunto", afirma.

O sindicato organiza para o dia 22 de março uma palestra, que será ministrada pela advogada Paula Assumpção e a assistente social Ana Paula Souza com tema "Os impactos da reforma da Previdência para as mulheres". Ela será ministrada na sede do sindicato, na rua Batista de Oliveira, 745, às 18h30. A entrada é franca e aberta ao público.


Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.