• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade

    Fórum Sindical e Popular volta às ruas contra reformas da Previdência e Trabalhista

    Mais de 20 sindicatos e movimentos populares integram o Fórum que tem novo ato agendado para esta sexta, 31, a partir das 16h

    Envie a sua foto pelo link SUA NOTÍCIA, clique aqui
    28/03/2017

    foto

    Professores das redes municipal, estadual e federal, servidores municipais, técnico-administrativos da UFJF, estudantes e representantes sindicais estão em passeata nesta terça-feira, 28 de março, contra as Lei da Terceirização, reformas Trabalhista e da Previdência em Juiz de Fora. Com carro de som, faixas e palavras de ordem, manifestantes desceram a avenida Rio Branco e seguem para a avenida Getúlio Vargas, mesmo debaixo de chuva, para demonstrarem indignação, principalmente, contra a PEC 287, apresentada pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB), que se aprovada, iguala em 65 anos a idade mínima para homens e mulheres se aposentarem, além de aumentar o tempo de contribuição para 49 anos.

    A coordenadora da subsede do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) em Juiz de Fora, Victória Mello, diz que estão mobilizados mais de 20 sindicatos e movimentos populares que compõem o Fórum Sindical e Popular, responsável por organizar os atos no município. "Temos nossas pautas específicas das redes estadual e municipal, mas hoje nos reunimos em luta contra as reformas da Previdência e Trabalhista. O Fórum retorna às ruas na sexta, 31, para o ato unificado nacional e no dia 28 de abril está marcado outra greve geral para mostrar para o governo que não aceitamos nenhuma retirada de direitos", destaca.

    Na sexta, 31, integrantes do Fórum, em consonância com o movimento nacional, agendaram ato a partir das 16h na Praça da Estação.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.