• Assinantes
  • Cidade
    Quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018, atualizada às 15h10

    Dois jovens são indiciados por latrocínio de advogado em Juiz de Fora

    Da redação

    Dois jovens de 20 e 21 anos que confessaram ter assassinado um advogado de 75 anos e jogado o corpo dele no Rio Paraibuna, em Juiz de Fora, vão responder por latrocínio - roubo seguido de morte, ocultação de cadáver, fraude processual e corrupção de menores. Além deles, um adolescente e outras duas pessoas, incluindo a mãe do rapaz de 20 anos, foram indiciados por envolvimento no crime. Os suspeitos, de 20 e 21 anos, tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça.

    O resultado do inquérito do caso foi anunciado pela assessoria da Polícia Civil na manhã desta quinta-feira, 15 de fevereiro. O relatório de 47 páginas foi enviado para a Justiça na última sexta-feira, 9, um mês após a família ter registrado o desaparecimento do advogado. Ele não tinha sido visto desde 2 de janeiro, quando foi ao Parque das Torres receber o pagamento R$ 300 em honorários.

    Segundo delegado Luciano Vidal, a prótese dentária, a pedra que teria sido utilizada na agressão e um chinelo do suspeito de 20 anos (que teria sido usado no dia do crime) também foram encaminhados para Belo Horizonte para exame de DNA. A prótese também foi encaminhada ao IML junto com um raio-x do dente da vítima.

    Após investigações, foi possível apurar que o adolescente também estava na residência onde o advogado foi morto e ajudou a iluminar com celular o local. Ele responderá por ato infracional análogo aos crimes de latrocínio e ocultação de cadáver. Além disso, também foram indiciados um suspeito por receptação e a mãe do preso, 20, por roubo qualificado em concurso de pessoas. Ela teria ligado para o advogado pedindo que ele fosse buscar o valor de R$300; sabia que ele seria roubado, mas não estaria ciente de que o advogado seria morto. A pena máxima pode chegar a aproximadamente 13 anos.

    De acordo com o delegado, pelos quatro crimes, a pena máxima dos suspeitos, de 20 e 21, pode chegar a 39 anos de prisão. Luciano Vidal informou que a prisão temporária dos dois vence nesta quinta, 15, mas já foi solicitada a conversão para prisão preventiva por tempo indeterminado para ambos. Por enquanto, eles seguem no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional de Juiz de Fora (Ceresp).

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.