• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade
    Terça-feira, 11 de dezembro de 2018, atualizada às 12h30

    Seis pessoas são indiciadas em inquérito sobre roubo a loja no Mariano Procópio

    Da redação

    A Polícia Civil concluiu, nessa segunda-feira, 10 de dezembro, o inquérito sobre roubo a um estabelecimento, ocorrido no Bairro Mariano Procópio. O crime aconteceu no dia 20 de novembro, quando um suspeito de 27 anos teria usado uma machadinha durante o assalto. Na ocasião, o homem teria levado aparelhos celulares e a quantia de R$ 530.

    Conforme informações do titular da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos, delegado Márcio Savino (foto ao lado), após investigações, foi possível identificar o suspeito, que já se encontra preso na unidade prisional por ter cometido outro assalto. Ele foi indiciado pelo crime de roubo.

    De acordo com o delegado, outras pessoas também foram indiciadas nesse inquérito, após apurações. “O celular da dona do estabelecimento foi recuperado e estava com uma mulher de 27 anos. Ela teria comprado o aparelho da mãe, de 50 anos. E esta, por sua vez, teria adquirido o celular de um homem de 55 anos, que comprou o aparelho em uma loja de telefonia celular, localizada no Centro de Juiz de Fora”, contou, complementando que eles foram indiciados pelo crime de receptação culposa.

    Já o proprietário da loja, de 31 anos, e o ex-funcionário foram indiciados pelo crime de receptação dolosa. “Pois eles teriam adquirido o aparelho sabendo da ilicitude do produto”, disse, ressaltando que o proprietário não chegou a pedir nota fiscal ou mesmo cadastrar o vendedor.

    Savino enfatizou que esse é mais um caso em que a receptação acaba fomentando o roubo. “É importante alertar a população para ter consciência e não fomentar esse tipo de crime com a compra de produtos ilícitos”.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.