Segunda-feira, 23 de março de 2020, atualizada às 16h29

PJF encontra cerca de 80 estabelecimentos abertos e exige cumprimento do decreto

Da redação

Cerca de 80 estabelecimentos de Juiz de Fora que permaneceram abertos, no último final de semana, mesmo com a proibição explícita no decreto municipal, foram fiscalizados pela Secretaria de Meio Ambiente e Ordenamento Urbano (Semaur). Na manhã desta segunda-feira, 23 de março, a fiscalização ainda apreendeu álcool em gel sem procedência vendido por ambulante irregular na Rua Mister Moore, no Centro. Devido à resistência do mesmo, ele foi conduzido à delegacia. O não cumprimento do decreto acarreta sanções administrativas e penais.

A Semaur informa que continua trabalhando na fiscalização do cumprimento do Decreto Municipal 13.897, que visa o enfrentamento da pandemia do coronavírus (Covid-19). “Contamos com o apoio fundamental da Polícia Militar, pois em muitos locais tivemos resistência por parte do proprietário para o cumprimento do decreto. Estamos passando por uma pandemia, cuja transmissão do vírus é muito rápida. As pessoas precisam se conscientizar e não abrir os estabelecimentos e a população ficar em casa”, reforça a gerente de departamento de Fiscalização, Graciela Marques.

Na última sexta-feira, 20, a Secretaria registrou 50 denúncias. As denúncias podem ser feitas pelo telefone 3690-7507.

Confira abaixo o artigo nono do decreto, que fala sobre estabelecimentos privados:

Art. 9º Aos estabelecimentos privados ficam impostas as seguintes restrições:

I - proibição de eventos e atividades com a presença de público, ainda que previamente autorizados, que envolvem aglomeração de pessoas, tais como: eventos desportivos, cultos religiosos, shows, feiras, circos, eventos científicos, passeatas e afins;

II - proibição de funcionamento de shoppings centers, centros comerciais, galerias, lojas, salões de beleza, barbearias, clínicas de estética, admitindo-se, no que couber, apenas os serviços de entrega em domicílio (delivery);

III - proibição de funcionamento de clubes de serviço e de lazer, academias de ginástica e estabelecimentos de condicionamento físico, casas noturnas, casas de shows e espetáculos de qualquer natureza, boates, danceterias, salões de dança, bares e similares, casas de festas e eventos, cinemas e teatros, parques de diversão e parques temáticos;

IV - os restaurantes e lanchonetes poderão funcionar se na organização de suas mesas for observada a distância mínima de dois metros entre elas, bem como medidas de higiene recomendadas pelos órgãos de saúde, dando preferência à entrega a domicílio (delivery).

§1º. As proibições previstas neste artigo, desde que adotadas as medidas estabelecidas pelas autoridades de saúde de prevenção ao contágio e contenção da propagação de infecção viral relativa ao COVID-19, não se aplicam a:

I – Farmácias e Drogarias
II – Mercados, Supermercados, Hipermercados, Mercearias, lojas de conveniências e de produtos para animais;;
II – Clínicas de saúde e laboratórios
III – Açougues, peixarias e padarias;
IV – Clinicas veterinárias;
V – Lojas especializadas em produtos de saúde, higiene, materiais de limpeza.
VI – Postos de gasolina e distribuidores/revendedores de gás de cozinha;
VII – Lotéricas e bancos; e
VIII – Funerárias

§2º. Os estabelecimentos que continuarem em funcionamento deverão intensificar as ações de limpeza, disponibilização de álcool em gel 70% aos clientes e trabalhadores e promover a divulgação de informações oficiais sobre prevenção à doença.

§3º. As atividades administrativas e os serviços essenciais de manutenção de equipamentos, dependências e infraestruturas referentes aos estabelecimentos cujas atividades estão incluídas nos caput poderão ser realizadas com adoção de escala mínima de pessoas e, quando possível, preferencialmente por meio virtual.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.