• Assinantes
  • Autenticação
  • Cidade

    Polícia Civil identifica abatedouro clandestino em Guarani

    Envie a sua foto pelo link SUA NOTÍCIA, clique aqui
    19/08/2020

    A Polícia Civil deflagrou uma operação na manhã da última terça-feira, 18 de agosto, em uma fazenda na zona rural de Guarani, na Zona da Mata de Minas Gerais. No local foram encontrados carcaças de equinos. Segundo a assessoria da PC, "foi identificado que a propriedade estaria sendo utilizada para o abate ilegal de equinos, suínos e bovinos. Além disso, averiguamos, ainda, que a carne supostamente seria vendida para açougues da região".

    Após aumento significativo de furtos de animais e denúncias de abatedouros ilegais na região, a Delegacia Especializada em Investigação e Repressão a Crimes Rurais, vinculada ao Departamento Estadual de Investigação de Crimes Contra o Patrimônio (Depatri), intensificou as investigações na área. “As carcaças apresentavam vários estágios de decomposição, evidenciando que a prática deste crime é recorrente na fazenda”, salientou o delegado responsável pelo caso, José Luiz Quintão.

    O local onde as carnes eram acondicionadas apresentava péssimas condições de higiene e foi interditado pelo Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). As investigações apontam também que a carne de equino estaria sendo comercializada como se fossem de bovinos. Ainda está sob apuração se os proprietários dos açougues tinham ciência da procedência dela ou se também eram vítimas. “Os suspeitos poderão responder por crimes de maus tratos de animais, falta de licenciamento ambiental, furto e roubo de animais e poluição ambiental”, informou Quintão.

    O dono da fazenda não estava no local no momento da busca e ainda não foi localizado. As investigações continuam para identificar e prender todos os envolvidos.  A ação contou com o apoio da Polícia Militar de Meio Ambiente e do IMA.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.