Volta às aulas - como economizar no material escolar

No "ranking" das despesas familiares, os gastos com educação só ficam atrás das temidas prestações da casa própria e de financiamentos de automóvel.

Com tamanho peso no orçamento, os gastos com educação precisam ser bem planejados. Anote as dicas para evitar entrar no vermelho com as despesas de educação

O primeiro passo é pesquisar preços. Quem pesquisa e coloca tudo na ponta do lápis, no final, faz mais economia. O ideal é que o consumidor verifique o preço da lista completa em várias lojas antes de efetuar a compra. Se compensar, o consumidor pode comprar os itens separadamente, seguindo os melhores preços.

Mas vale negociar: algumas papelarias oferecem descontos na aquisição de todos os materiais da lista no estabelecimento. Vale lembrar que o Código de Defesa do Consumidor (CDC) não garante a devolução do dinheiro, caso o consumidor queira desistir da compra, por ter encontrado um produto mais barato em outra loja. Por isso, pesquisar preços é essencial.

No momento da compra, o consumidor deve analisar a qualidade do produto. Nos cadernos, por exemplo, verifique o número de folhas e se a impressão de linhas e margens é visível; nas réguas, esquadros e compassos, é bom verificar se a impressão da escala é legível; na compra de borrachas, evite as que possuem aromas e formas que possam distrair e dificultar o aprendizado do aluno.

Na compra de produtos para crianças - como massa de modelar, giz de cera, cola e tintas - os pais devem ficar atentos na composição, instruções e recomendações de uso.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, toda informação deve ser adequada, clara, com especificação correta de quantidade, características, composição, qualidade, prazo de validade e preço, bem como os riscos que apresentam à saúde e segurança dos consumidores. No caso de produtos importados, as informações devem estar em língua portuguesa.

Comprar de vendedores ambulantes pode não ser tão vantajoso. Embora o preço possa ser menor não há emissão de nota fiscal e, em caso de problemas, você ficará sem a proteção do Código de Defesa do Consumidor.

Fique atento para não escolher produtos muito sofisticados ou com características de brinquedo, pois esses podem distrair a criança e prejudicar seu desempenho.

Escolha a borracha apropriada para apagar lápis ou canetas. Cuidado com as borrachas coloridas, de formatos diferentes e com aromas, que podem desde induzir a criança pequena a ingeri-las, podem distraí-las ou conduzi-las a outros hábitos prejudiciais.

Exija sempre a nota fiscal, tíquete do caixa ou cupom do ponto de venda (CPV) qualquer que seja o item adquirido - documentos fundamentais em caso da necessidade de efetuar uma reclamação.

Fonte: Site Proteste e Agência Procon de Juiz de Fora

Reclamações procure o Procon de Juiz de Fora
Horário de funcionamento: De segunda a sexta de 9h às 17h

Procon (Centro) - Juiz de Fora
Avenida Independência, 992
Centro - Juiz de Fora - MG
Telefone: 156



Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.