Juiz de Fora sob novo olhar Programa Mosaico, feito por alunos da Faculdade de Comunicação da UFJF, estréia em canal aberto

* Guilherme Oliveira
Colaboração
02/07/2007

Juiz de Fora por um olhar diferente. Com uma população de mais de meio milhão de habitantes, distribuídos em uma área de 1.436,850 km², a cidade que completou 157 anos conta atualmente com mais de 200 bairros. E, para conhecer melhor cada cantinho desse município da Zona da Mata Mineira, nada melhor do que o próprio olhar de quem vive nessas comunidades.

Assim, estréia nesta segunda, dia 2 de julho, o programa Mosaico, o primeiro produzido por alunos da Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), que vai ser transmitido em canal aberto, pela TVE.

Todas as segundas feiras, às 19h, com reprise aos sábados, um bairro da cidade será conhecido, sua cultura, curiosidades, gente e personagens vão mostrar o que essa cidade inicialmente chamada de Santo Antônio do Paraibuna tem para contar. No primeiro programa, a vez é do bairro São Pedro.

Para o diretor da Produtora de Multimeios da UFJF, Márcio de Oliveira Guerra (foto ao lado), o primeiro programa a ser transmitido é um sonho que teve início há 10 anos. "É a realização de um sonho da faculdade, um espaço para dar maior visibilidade à produção dos alunos. O Mosaico é um programa diferente que conta rigorosamente a cultura e histórias dos bairros da cidade", diz.

Depois do bairro São Pedro, será a vez dos bairros Cascatinha, Mariano Procópio, Nossa Senhora Aparecida, Borboleta e Eldorado serem apresentados.

"Além do ensino, a gente pode mostrar o que as comunidades estão fazendo, o que é produzido. Juiz de Fora é uma cidade tão grande e, às vezes, a gente não conhece boa parte dela. Geralmente conhecemos mais os problemas e conhecer um pouco da história é muito importante. Que possamos fazer mais projetos e que a iniciativa privada e prefeitura possam ser nossos parceiros", diz a diretora da faculdade de Comunicação, Marise Pimentel Mendes.

Alunos fazem todas as etapas do programa

Diante das câmeras, dois apresentadores, ainda alunos de Comunicação, Juliana Zoet e Philipe Guedes (foto). Na produção e na cinegrafia também não é diferente. Todo o processo, das pautas até a edição, é elaborado pelos acadêmicos.

"A primeira sensação é de muita responsabilidade. Estamos aprendendo, e mostrar nosso trabalho para toda a cidade é muito gratificante", diz Juliana.

"É uma grande oportunidade antes mesmo de nos formar. Já fazemos trabalho de televisão na faculdade, mas quando você mostra para o público em geral, para a cidade, é bem diferente", conta Philipe.

Para a aluna Ana Vitório, 22 anos, do 6º período, trabalhar na produção do programa é entrar no mercado antes mesmo de se formar. "É uma oportunidade de provarmos o que podemos fazer desde já. Sem esses programas não teríamos contato com os problemas que surgem no dia a dia na nossa profissão, é uma responsabilidade muito grande".

*Guilherme Oliveira é estudante de Jornalismo na UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.