• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    P&B marca a estréia de Alessandro Corrêa Curta-metragem, gravado em chroma-key, é influenciado pelo expressionismo alemão

    Daniele Gruppi
    26/05/2008

    O cineasta Alessandro Côrrea faz a sua estréia no mundo cinematográfico com o curta-metragem "P&B". Trata-se de uma produção de 13 minutos gravada em chroma-key, em que há uma interação entre atores e desenhos.

    A história se passa em um mundo preto e branco - onde as pessoas sabem pouco sobre as cores - durante a chegada, no Museu de História Natural, de uma grande exibição de obras de arte egípcia patrocinada pela Fundação Kleiderstoff. Bárbara é uma repórter do canal Wtv e possui uma estranha habilidade: pode ver as cores.

    A repórter procura o oftamologista Pedro para saber mais sobre seu problema. Os dois acabam se envolvendo com um estranho projetor de hologramas e um sacerdote de uma misteriosa seita egípcia. "É uma ficção que se passa no futuro, mas que também mistura um pouco do passado", explica Alessandro.

    Côrrea conta que a idéia do roteiro do vídeo surgiu quando estava olhando para uma foto antiga de uma ótica. Originalmente o filme era mudo e tinha cinco minutos, mas no decorrer do processo de produção, o diretor percebeu que era preciso estender a duração do filme e colocar falas para melhorar a compreensão da história.

    Foto de cenas do filme Foto de cenas do filme

    "Depois do lançamento do filme, muitas pessoas me perguntaram se tinha feito uma produção para abordar as diferenças, já que Bárbara se descobre diferente e começa a se sentir mal. Não era essa a minha intenção. Era apenas entretenimento. Mas um vídeo deve estimular a reflexão e não pode ser totalmente redondo, sem dar margens às interpretações".

    Segundo Côrrea, sua intenção era utilizar as novas tecnologias e testar conhecimentos. Para fazer o "P&B", ele diz ter se inspirado na estética do expressionismo alemão – filmes como "Metropolis" e "Blade Runner" - para criar ambientes futuristas que combinassem elementos antigos e modernos. "Filme em preto e branco, com alto contraste e não realistas são características do expressionismo e que podem ser encontrados no "P&B"".

    Alessandro Côrrea assina o roteiro, ilustrações e direção. Participaram também do projeto Luciana Fins, na preparação dos atores; DJ Rub, responsável pela trilha sonora; Fábio Sacramento na produção. A fotografia é de Mauro Pianta, a edição é de Horácio Velásquez. Zezinho Mansini, Andrêssa Bittencourt, Paulo Oliveira e Uibirá Barreto são os atores.

    Há um trocadilho no título do filme: "P&B" pode ser interpretado como Preto e branco ou Pedro e Bárbara, protagonistas do Filme.

    Foto de cenas do filme Foto de cenas do filme
    Gravação

    Os atores tiveram que atuar em um espaço com um mínimo de objetos de cena, como uma mesa e uma cadeira. Todos os outros elementos foram inseridos posteriormente, via computação gráfica. "Foram quase quatro meses de ensaio e praticamente um ano construindo o cenário".

    Após a gravação dos atores, utilizando programas de computador, foram adicionadas animações tradicionais em 2D, ilustrações e cenários criados a partir de materiais reciclados, como peças de televisão, madeira, ferro, latas, garrafas de plástico, fotografados ou capturados através de scanner. As ilustrações e as animações que interagem com os atores completaram a dinâmica do filme.

    Foto da gravação Foto da a gravação do documentário

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.