• Assinantes
  • Autenticação
  • Cultura

    Consciência Negra é celebrada com cultura e debate em JF

    A programação conta, ainda, com shows musicais, exposições, passeatas, filmes e apresentações de dança. Os eventos seguem até o dia 30 de novembro

    Nathália Carvalho
    Repórter
    20/11/2012
    Mês da Consciência Negra

    A importância do Dia da Consciência Negra, celebrado nesta terça-feira, 20 de novembro, em todo o Brasil, foi lembrada com atividades culturais e de informação sobre o tema em Juiz de Fora. A programação conta com debates, missa, entrega de troféus e medalhas, exposições, passeata, exibição de filmes, shows musicais e apresentação de dança.

    Todos os eventos têm entrada franca e seguem até o dia 30, como forma de marcar o Mês da Consciência Negra na cidade. A organização é do Conselho Municipal para a Valorização da População Negra, com apoio da Fundação Cultural Alfredo Ferreira Lage (Funalfa).

    Memória

    Para dar início aos trabalhos, foi realizado um debate com o intuito de recuperar a história do negro em Juiz de Fora. O sambista e compositor Flávio Aloísio Carneiro, conhecido como Flavinho da Juventude, foi recebido para entrevista por meio do projeto A necessidade de Memória – O negro em Juiz de Fora, nesta terça-feira no Anfiteatro João Carriço da Funalfa. Na ocasião, estiveram presentes quatro interlocutores, sendo a presidente do Conselho, Zélia Lúcia; a porta-bandeira Alcione Cristina; a militante do Movimento Negro, Vera Faustino; e o chefe da Divisão de Memória da Funalfa, Nilo de Araújo Campos.

    Mês da Consciência NegraDurante o debate, Flavinho relembrou a infância e as dificuldades para conseguir concluir os estudos na cidade. "Eu era muito discriminado com um racismo oculto que estava presente em todas as instituições. Mesmo assim, consegui estudar até a quarta série e era o segundo melhor aluno da turma, algo que não foi o suficiente para que conseguisse uma bolsa para dar continuidade", lembra.

    O sambista também destacou que conseguiu se formar no ensino médio, no colégio técnico e no ensino superior. Na juventude, consagrou-se sambista, entrou para o movimento negro e deu início à sua participação em projetos sociais da cidade. "No samba, consegui levar a questão da realidade afro, algo negado na cidade, na sutileza das letras. Tenho orgulho de participar desse movimento e nosso objetivo é conquistar uma sociedade mais compreensiva", relembra, emocionado.

    De acordo com a organização do evento, os registros buscam a valorização da importância da cultura negra para Juiz de Fora, e os depoimentos ficarão disponíveis para pesquisa na Divisão de Memória da Funalfa.

    Artesanato

    Também no mesmo dia, foi aberta a exposição de artesanato no Mercado Municipal, localizado na avenida Getúlio Vargas, 200, Centro. Organizada pela Associação de Mulheres Negras Chica da Silva, o evento reúne trabalhos realizados pelas mulheres ao longo do ano, expostos também durante as feiras de economia solidária da cidade e em bazares.

    Segundo uma das organizadoras, Maria das Graças Pereira, no local são comercializados produtos feitos artesanalmente a partir de material reciclado, além de alimentos e bijuterias. "Esse trabalho é realizado por mulheres negras que estão fora do mercado de trabalho ou que não têm condições de exercer a profissão", conta. Os estandes ficarão no local até o final de dezembro. Confira abaixo as fotos da exposição.

    Programação

    Além das duas atividades, foi realizada, também nesta terça, uma mesa redonda com o tema Juventude e Práticas Contrahegemônicas, ministrada pela professora do CESU, Adenilde Petrina Bispo e pelo professor da UFJF, Inácio Delgado. Confira, abaixo, a programação completa do Mês da Consciência Negra.

    Dia 21 – Quarta-feira
    - Mesa-redonda "A Mulher Negra", com as professoras Giane Elisa Sales de Almeida (Escola Municipal Bom Pastor), Marina do Nascimento Neves (Caed/UFJF) e Giovana Castro (Escola Municipal Eunice Alves Vieira)
    Horário e local: 19h, no Museu de Crédito Real (Avenida Getúlio Vargas 455, Centro)

    Dia 22 – Quinta-feira
    - Fórum de Debate: Cultura Popular, Educação e Comunidades Quilombolas, com a profª Gisela Perlizzoni (Escola Municipal José Calil Ahouagi) e com o prof. Leonardo Carneiro (UFJF)

    Dia 23 – Sexta-feira
    - Dia da Conscientização da Saúde da População Negra
    Horário e local: 9h no Parque Halfeld
    - Medalha Nelson Silva
    Horário e local: 19h, na Câmara Municipal de Juiz de Fora (Parque Halfeld)

    Dia 24 - Sábado
    - Show: Flavinho da Juventude
    Horário e local: 19h, Praça da Estação
    - Show: Velha Guarda da Bateria da Mangueira, com ritmistas, pastoras, passistas e os intérpretes Rody e Tantinho da Mangueira
    Horário e local: 20h, Praça da Estação

    Dia 28 – Quarta-feira
    - IX Encontro 20 de novembro
    Horário e local: 9h, no Anfiteatro da Faculdade de Serviço Social da UFJF
    Promoção: Sindicato dos Trabalhadores Técnico Administrativos em Educação da UFJF

    Dia 30 – Sexta-feira
    - Desfile: Black Beat 2012
    Horário e local: das 19h30 às 23h, Centro Cultural Bernardo Mascarenhas (Avenida Getúlio Vargas 200, Centro)

    Os textos são revisados por Juliana França

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.