Quarta-feira, 14 de março de 2012, atualizada às 18h14

Poetas e escritores unem-se pela causa da doação de sangue em Juiz de Fora

Thiago Stephan
Repórter
Varal de Poesia

Solidariedade e sensibilidade uniram-se, na tarde desta quarta-feira, 14, Dia Nacional da Poesia, por uma causa nobre: a doação de sangue. O Hemocentro de Juiz de Fora recebeu 21 poetas e escritores da cidade que terão trabalhos expostos no "Varal de Poesia" na recepção da unidade até o dia próximo dia 21, Dia Mundial da Poesia. Além de humanizar o ambiente, os poetas também arregaçaram as mangas e aderiram à causa da doação.

De acordo com Rosani Martins, da equipe de Captação de Doadores de Sangue e Medula Óssea da unidade, os poetas realmente vestiram a camisa. "Houve uma adesão muito boa por parte deles. Gostaram de ser homenageados. Muitos doaram sangue e ainda trouxeram amigos para doar. Além disso, a poesia ganhou mais um espaço. Há muitos poetas em Juiz de Fora que a sociedade não conhece." A exposição pode ser visitada de segunda à sexta-feira, das 7h às 18h. Aos sábados, a visitação é das 8h às 11h.

Meta a ser cumprida

Rosani pede àqueles visitantes da exposição que forem sensibilizados, que optem pela doação. Segundo ela, o Hemocentro de Juiz de Fora precisa ter, diariamente, 150 candidatos à doação, já que nem todos estão aptos a doar sangue. "Saem daqui, todos os dias, de 100 a 130 bolsas de sangue e hemocomponentes para abastecer 64 hospitais de 30 cidades da região, além do próprio atendimento ambulatorial do Hemominas." A média de doadores registrada na unidade de Juiz de Fora fica no limite, entre 110 e 120 doadores. Se baixar o patamar, é preciso realizar campanhas de mobilização.

O Hemocentro de Juiz de Fora fica na rua Barão de Cataguases, sem número, no Centro. Informações pelo telefone (32) 3257-3100.

Os textos são revisados por Mariana Benicá

Quarta-feira, 14 de março de 2012, atualizada às 18h14

Poetas e escritores unem-se pela causa da doação de sangue em Juiz de Fora

Thiago Stephan
Repórter
Varal de Poesia

Solidariedade e sensibilidade uniram-se, na tarde desta quarta-feira, 14, Dia Nacional da Poesia, por uma causa nobre: a doação de sangue. O Hemocentro de Juiz de Fora recebeu 21 poetas e escritores da cidade que terão trabalhos expostos no "Varal de Poesia" na recepção da unidade até o dia próximo dia 21, Dia Mundial da Poesia. Além de humanizar o ambiente, os poetas também arregaçaram as mangas e aderiram à causa da doação.

De acordo com Rosani Martins, da equipe de Captação de Doadores de Sangue e Medula Óssea da unidade, os poetas realmente vestiram a camisa. "Houve uma adesão muito boa por parte deles. Gostaram de ser homenageados. Muitos doaram sangue e ainda trouxeram amigos para doar. Além disso, a poesia ganhou mais um espaço. Há muitos poetas em Juiz de Fora que a sociedade não conhece." A exposição pode ser visitada de segunda à sexta-feira, das 7h às 18h. Aos sábados, a visitação é das 8h às 11h.

Meta a ser cumprida

Rosani pede àqueles visitantes da exposição que forem sensibilizados, que optem pela doação. Segundo ela, o Hemocentro de Juiz de Fora precisa ter, diariamente, 150 candidatos à doação, já que nem todos estão aptos a doar sangue. "Saem daqui, todos os dias, de 100 a 130 bolsas de sangue e hemocomponentes para abastecer 64 hospitais de 30 cidades da região, além do próprio atendimento ambulatorial do Hemominas." A média de doadores registrada na unidade de Juiz de Fora fica no limite, entre 110 e 120 doadores. Se baixar o patamar, é preciso realizar campanhas de mobilização.

O Hemocentro de Juiz de Fora fica na rua Barão de Cataguases, sem número, no Centro. Informações pelo telefone (32) 3257-3100.

Os textos são revisados por Mariana Benicá

-
Quarta-feira, 14 de março de 2012, atualizada às 18h14

Poetas e escritores unem-se pela causa da doação de sangue em Juiz de Fora

Thiago Stephan
Repórter
Varal de Poesia

Solidariedade e sensibilidade uniram-se, na tarde desta quarta-feira, 14, Dia Nacional da Poesia, por uma causa nobre: a doação de sangue. O Hemocentro de Juiz de Fora recebeu 21 poetas e escritores da cidade que terão trabalhos expostos no "Varal de Poesia" na recepção da unidade até o dia próximo dia 21, Dia Mundial da Poesia. Além de humanizar o ambiente, os poetas também arregaçaram as mangas e aderiram à causa da doação.

De acordo com Rosani Martins, da equipe de Captação de Doadores de Sangue e Medula Óssea da unidade, os poetas realmente vestiram a camisa. "Houve uma adesão muito boa por parte deles. Gostaram de ser homenageados. Muitos doaram sangue e ainda trouxeram amigos para doar. Além disso, a poesia ganhou mais um espaço. Há muitos poetas em Juiz de Fora que a sociedade não conhece." A exposição pode ser visitada de segunda à sexta-feira, das 7h às 18h. Aos sábados, a visitação é das 8h às 11h.

Meta a ser cumprida

Rosani pede àqueles visitantes da exposição que forem sensibilizados, que optem pela doação. Segundo ela, o Hemocentro de Juiz de Fora precisa ter, diariamente, 150 candidatos à doação, já que nem todos estão aptos a doar sangue. "Saem daqui, todos os dias, de 100 a 130 bolsas de sangue e hemocomponentes para abastecer 64 hospitais de 30 cidades da região, além do próprio atendimento ambulatorial do Hemominas." A média de doadores registrada na unidade de Juiz de Fora fica no limite, entre 110 e 120 doadores. Se baixar o patamar, é preciso realizar campanhas de mobilização.

O Hemocentro de Juiz de Fora fica na rua Barão de Cataguases, sem número, no Centro. Informações pelo telefone (32) 3257-3100.

Os textos são revisados por Mariana Benicá