Médicos do Barulho conquistam sorrisos de pacientes há 20 anos

Para celebrar a data, a associação tem programação festiva, que começa neste domingo, 7, com o Bingo Solidário, na Ase

Angeliza Lopes
Repórter
6/08/2016
foto

Completando 20 anos, a Associação Médicos do Barulho já arrancou sorrisos de 600 mil pacientes de instituições hospitalares de Juiz de Fora. A ONG, sem fins lucrativos, foi pioneira no município ao trazer a arte de produzir alegria e bem-estar, favorecendo a recuperação de crianças e adultos. O grupo faz visitas rotineiras nos quartos de internação do Hospital Universitário, Santa Catarina, Hospital Santa Casa e Instituto Oncológico. Para comemorar a data, o grupo realiza durante este mês uma programação festiva, que inicia com um Bingo Solidário neste domingo, 7 de agosto. O evento ocorre a partir das 14h, na sede social da Ase.

Fundador do grupo e atual vice-presidente, Amaury Mendes, teve a inspiração de criar os Médicos do Barulho já com 10 anos de carreira como palhaço 'Fuzil'. A ideia veio de um diálogo com o diretor da Faculdade de Enfermagem, professor Petrônio Barros, onde Mendes trabalhava na secretaria. “Ele me chamou e disse – Fuzil, olha aqui esta matéria! Quando fui ver, era sobre os Doutores da Alegria, de São Paulo. Conheci o Wellinton Nogueira e o trabalho na capital paulista. Voltei com cara e coragem e comecei o projeto no escuro, sem saber como seria”, lembra Mendes. Animado com a ideia, ele já tinha a certeza do que começaria, sem tempo para acabar, no dia 24 de agosto de 1996, com os palhaços Fuzil e Dr. SaraTudo.

fotoAmaury relata que a rotina de trabalho é constante, com visitas semanais, divididas por equipes. “Não temos como dizer que não cansa, mas quem começa não tem vontade de parar. A experiência nos traz outra forma de enxergar a vida. Passamos a dar valor as coisas mais simples do dia a dia como poder andar, escovar os dentes e tomar banho. Estamos muito mecanizados e esquecemos de ter mais diálogo. Muitos pacientes só querem desabafar”, reflete.

Nas duas décadas, nomes passaram e outros ficaram como Marcos Bavuso, atual presidente da associação, Cláudia Lage, Tatiane Guimarães, Aline Cristina, Guilherme de Castro, Maria Rita. Atualmente, os médicos somam 140 voluntários de diversas áreas de atuação, como estudantes de medicina e outros cursos, profissionais de construção civil, farmacêutico, donas de casa, aposentados, mas todos com o propósito comum de ajudar o próximo. Mendes explica que devido ao grande número de integrantes, o grupo está com um cadastro de reserva.

“São aceitas pessoas acima de 18 anos ou a partir dos 16, com autorização dos pais para exercerem atividades externas, fora dos hospitais. Todos cadastrados serão convidados a participarem de algumas atividades, para que tenham certeza que querem continuar. As visitas de rotina começam em janeiro de 2017”, explica.

Composto por encantos e lembranças deixadas nos corações de pacientes e voluntários, a Associação Médicos do Barulho se tornou parte do patrimônio de Juiz de Fora, reconhecida através do prêmio Mercocidades de Cultura, em 2004, e condecorada pela Medalha do Mérito Henrique Halfeld, em 2007. Mesmo ano em que a associação foi formalizada como Organização Não Governamental (ONG). “A ONG não é minha e nem de ninguém, mas da cidade. Quero que meu sonho não acabe comigo, mas permaneça com sucessores deste trabalho”, diz Amaury.

foto foto

Na história dos Médicos do Barulho não podia faltar o agradecimento a parceria fiel com o Hospital Santa Casa. “Acompanhei a evolução do hospital, como se fosse a minha casa. Alguns acham estranho e dizem – Como assim hospital ser uma casa? Mas explico que o considero assim por sempre ter dado todo apoio a construção e evolução do grupo. Não quero dizer que os outros hospitais não nos recebem da mesma forma, no entanto, considero a Santa Casa como nosso quartel. Médicos, profissionais da recepção, todos nos acompanham em tudo que precisamos”, agradece.

O agradecimento de Amaury Mendes também vai para todos que ajudaram e ainda colaboram nas campanhas anuais de Páscoa, Dia das Mães, Crianças, Natal e aniversário. “Acaba que todos que ajudam são um pouco dos Médicos do Barulho, mas de uma forma diferente”.

Futuro

O vice-presidente conta que a intenção é transformar o grupo em Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), que oportuniza legalmente o aparecimento de parcerias e convênios com todos os níveis de governo e órgãos públicos, além de permitir a remuneração da diretoria. “Outro sonho é termos nossa sede própria, com projetos voltados para a criança. Um espaço que possamos fazer nossos treinamentos, reuniões, atividades culturais, artísticos, aulas de circo, teatro, palestras. Um ponto cultural de prestação utilidade pública”, destaca.

Programação

Os ingressos para o Bingo Solidário estão sendo vendidos a R$ 30 e dão direito a dez cartelas. Além das rodadas com sorteio de brindes (eletrodomésticos, eletroeletrônicos e utensílios domésticos), estão programadas atrações com os palhaços do grupo, venda de artesanatos e de produtos com a marca dos Médicos do Barulho, como camisetas, chaveiros e adesivos. No domingo, também será possível adquirir ingressos.

 A renda obtida com o evento será revertida integralmente para o projeto.

Já a data do aniversário será comemorada com festa no dia 25, na Santa Casa, com bolo, refrigerante e muita palhaçada. A ideia é celebrar ao lado dos pacientes, enfermeiros e médicos da unidade, humanizando ainda mais o ambiente hospitalar.

 Além de visitas especiais aos pacientes da Hemodiálise da Nefroclim
 nos dias 8 e 9 de agosto, e aos pacientes da Hemodiálise do HU, unidade Dom Bosco
, dias 15 e 9.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.