• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Livros infantis parecem brinquedos Editoras lançam livros que exploram cores, texturas, tamanhos e sons. Cada vez mais atrativos, é difícil uma criança resistir aos apelos do universo literário

    Daniele Gruppi
    Repórter
    22/08/2008

    As editoras descobriram nas crianças os grandes filões do mercado literário e resolveram investir nas publicações infantis. O resultado são livros cada vez mais atrativos, explorando cores, tamanhos, volumes e sons.

    As novidades são os livros pop-ups que parecem brinquedos. Nas primeiras páginas há uma história. Depois, as crianças podem destacar os personagens e abrir totalmente o livro (em 360º). A obra se transforma em castelos ou navios, de acordo com cada conto, e as crianças podem brincar naquele cenário, tornando-se autoras do episódio.

    Segundo a proprietária de uma livraria, Janete Duque Rocha, há um ano e meio as publicações foram introduzidas no mercado e se tornaram um grande sucesso. Ela garante que a molecada e também os adultos adoram.

    Janete conta que, recentemente, participou de uma feira e que deu até briga devido a estes livros. "Tive que mandar por Sedex para quem ficou sem". Ela tem um filho de três anos e viu a carência em Juiz de Fora na área e montou o seu negócio.

    A vendedora de outra loja especializada em literatura, Sandra Cristina de Almeida, afirma que, atualmente, esse tipo de publicação é a mais procurada. "As crianças podem reunir os amigos e se divertirem".

    Foto de livro-brinquedo Foto de livro-brinquedo Foto de livro-brinquedo

    São indicados para meninos e meninas com idade a partir dos quatro anos. "Tem peças que são pequenas, mas se tiver adulto perto não tem problema", explica Sandra. Essas publicações custam em torno de R$ 60*.

    A vantagem são que elas estimulam a criatividade e incentivam à leitura. Nas livrarias também podem ser encontrados livros musicais, com quebra cabeça - bons para trabalhar a memória e a coordenação motora -, dentre outros.

    A psicóloga Maria Denise Brandão Mendes diz que o contato das crianças com os livros é fundamental. "Desenvolve o pensamento lógico e a fantasia. A molecada forma pensamentos através dos livros e brinquedos".

    Foto de livro-brinquedo Foto de livro-brinquedo Foto de livro-brinquedo

    Ela afirma que as crianças gostam de folhear as páginas. "Minha filha passava horas vendo os livros", lembra. Segundo Maria Denise, antes da alfabetização, até uma faixa etária, os livros indicados são os que só têm imagens. "As crianças montam a história a partir do livro, conforme o mundo dela. Faz invenções de acordo com o que vê no livro".

    Na fase da alfabetização, o público infantil consegue associar o desenho (ou a letra) com os sons e com o objeto. Depois dessa fase, os livros são mais didáticos, para que a criança possa assimilar o português culto.

    Foto de livro-brinquedo Foto de livro-brinquedo Foto de livro-brinquedo
    Opções

    Para as crianças que estão aprendendo sobre o corpo humano, existem livros que vêm com um boneco para que se tenha contato com assunto que está sendo estudado. "Na aula de Ciência, se está abordando o coração, pode-se pegar em um. Está mais fácil aprender agora", declara Sandra. Há também aqueles em 3D que também ajudam entender o corpo humano.

    Foto de livro do corpo humano Foto de livro do corpo humano Foto de livro do corpo humano

    * Os preços foram fornecidos em agosto de 2008

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.