• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação

    Contribuições para uma pedagogia do amor  

    Jungley Torres Jungley Torres 30/08/2019

    A noção de amor aqui empregada é o “estado afetivo de plenitude”, incondicional, imparcial, muita das vezes sacrificial e crescente como diria Ermance Dufaux. É o próprio ato que possibilita as condições para que as habilidades dos envolvidos sejam maximizadas e suas competências sejam desenvolvidas.

    Como nos aponta e ensina a máxima de Santo Agostinho: “Ama e faz o que quiseres. Se calares, calarás com amor; se gritares, gritarás com amor; se corrigires, corrigirás com amor; se perdoares, perdoarás com amor. Se tiveres o amor enraizado em ti, nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos”.  E esse amor transforma, cativa e sustenta qualquer relação tornando-a resistente aos vendavais da vida, pois o amor é absolutamente tudo, o fundamento e sustentação das ações e dos sentimentos envolto.

    Rubem Alves aponta que se ele fosse ensinar a uma criança a beleza da música não começaria com partituras, notas e pautas, mas antes ouviriam juntos as melodias mais gostosas e lhe contaria sobre os instrumentos que fazem a música.

    Aí, encantada com a beleza da música, ela mesma pediria que lhe ensinasse o mistério daquelas bolinhas pretas escritas sobre cinco linhas. Porque as bolinhas pretas e as cinco linhas são apenas ferramentas para a produção da beleza musical. A experiência da beleza tem de vir antes. O amor nesse sentido se coloca como a própria experiência da beleza motivadora pelo conhecimento.

    A importância do ato de amor na educação escolar é um tema que merece reflexão, pois se vive numa época em que a sociedade encontra-se desestruturada e a desintegração dos valores são os maiores obstáculos para o ser humano. O ato do amor, da compaixão, da alteridade e solidariedade (convivência com o outro) na educação escolar ou além dela, juntamente com a vida familiar, envolve todo o desenvolvimento educacional, no aspecto físico, intelectual, moral, espiritual e social já que as heranças desta fase encaminharão o indivíduo às realizações na vida. Segundo Ellen G. White, “o amor é o fundamento da verdadeira educação”.

    Neste sentido devemos estar conscientes da importância de nosso papel e amparar, reerguer, reavivar os sentimentos, valores e atitudes que poderão renovar a confiança em dias melhores.

    # Façamos com amor, sabedoria e respeito a nossa parte!

    Jungley Torres

    Área de formação: Filosofia, Pedagogia e Teologia.

    Área de interesse: desdobramento dos aspectos ontológicos, existências, hermenêuticos, da subjetividade e fenomenologia. Estudo de discursos e saberes que constituem as práticas educativas; Educação e Linguagem, com enfoque no discurso pedagógico contemporâneo.

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.