Sexta-feira, 12 de março de 2010, atualizada às 19h

Professores municipais e estaduais paralisam as atividades em defesa do Piso Salarial do Magistério

Da Redação

Os professores municipais e estaduais de Juiz de Fora param as atividades nesta terça-feira, dia 16 de março. O movimento, de caráter nacional, defende a implementação da Lei 11.738/08, que trata do piso salarial do magistério. Mais de 80 mil alunos ficarão sem aula na cidade.

A lei sancionada em 2008 fixa o valor mínimo que deve ser pago ao profissional no início de carreira. Além disso, o vencimento vale para o regime de até 40 horas semanais, sendo que na composição da jornada de trabalho é preciso respeitar o limite de 2/3 da carga horária para o desempenho das atividades extraclasse. Entretanto, alguns governantes entraram com Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) contra a lei. Dessa forma, os profissionais lutam pela celeridade no julgamento do mérito da Adin.

Pauta de reivindicações municipais

Em Juiz de Fora, os professores da rede municipal aproveitam a paralisação para realizarem uma assembleia. Segundo o coordenador do Sindicato dos Professores (Sinpro), Roberto Cupolillo (Betão), o objetivo é discutir a pauta de reivindicações da categoria, que será enviada à Prefeitura.

Os textos são revisados por Madalena Fernandes

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.