UFJF vai investir R$ 500 mil anuais no intercâmbio de conhecimento A intenção é levar para a instituição pesquisadores, expoentes brasileiros e do exterior dentro de diversas áreas 

 Victor Machado
*Colaboração
24/10/2011
Coletiva da Universidade Federal de Juiz de Fora

A Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) anunciou nesta segunda-feira, 24 de outubro, que vai investir R$ 500 mil anuais na pós-graduação e na pesquisa. Além disso, informou o recebimento de 18 bolsas aprovadas em 16 subprojetos no Programa Nacional de Pós-Doutorado (PNPD) da Capes, que totalizará um montante de R$ 2.786.400. A instituição, ainda, apresentou o prêmio de Destaque do Ano na categoria Mérito Institucional, entregue pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI).

Os investimentos na pós-graduação e pesquisa serão destinados à vinda de pesquisadores de relevância nacional e internacional na instituição para promover o intercâmbio acadêmico. Para a pró-reitora de Pesquisa da UFJF, Marta Tavares D'Agosto, as visitas poderão alavancar as pesquisas na instituição. "É importante esse intercâmbio para que os nossos pesquisadores tenham contato com expoentes da pesquisa no Brasil e no mundo."

Segundo o reitor da universidade, Henrique Duque, essa era uma necessidade percebida há algum tempo e que com as políticas de ampliação do setor de pesquisas e pós-graduação, foi possível atender. "É uma forma de trazer novas ideias para o nosso meio acadêmico, novidades e o contato com estilos diferentes de pesquisa. Sempre tivemos uma graduação forte e agora estamos em uma nova fase, com investimentos nas pesquisas."

Resultados da UFJF no cenário nacional

A universidade apresentou também os dados da Web of Science, maior base de dados de artigos indexados, na América Latina. A UFJF apresentou crescimento de 357% no número de artigos publicados de 2006 a 2010, enquanto o Brasil apresentou 159% no mesmo período. Em 2006, a instituição publicou 93 artigos contra 261 em 2010. No ranking da América Latina, a instituição ocupa o 95º lugar.

Para o pró-reitor de Pós-Graduação, Fernando Perobelli, o resultado é um reflexo de um processo de evolução da UFJF em pesquisas e das ações voltadas para o setor. O primeiro curso de mestrado da UFJF surgiu em 1989. Dez anos depois, a instituição contabilizava quatro cursos. Em 2006, o número de cursos de mestrado e doutorado chegou a 23. Em 2011, a instituição chegou a 44 cursos, com mais de 1.500 alunos. 

Recentemente, a universidade recebeu 18 bolsas aprovadas em 16 subprojetos no Programa Nacional de Pós-doutorado (PNPD) da Capes. Os recursos obtidos pelo Projeto Institucional da UFJF totalizam R$ 2.786.400 e visam apoiar projetos de pesquisas científica, tecnológica e de inovação. "O mais importante é um resultado coletivo e não apenas de um pesquisador individual. Mostra que a UFJF está no cenário nacional", afirma Marta.  

Prêmio Iniciação Científica

Na última semana, a UFJF foi premiada pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI) como a vencedora do 9º Prêmio Destaque do Ano, na categoria Mérito Institucional. A premiação destina-se a instituições que participam do Programa Institucional de bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) com maior índice de egressos titulados na pós-graduação, em cursos reconhecidos pela Capes.

Ao todo, participaram 89 universidades e institutos de pesquisa. Foram comparados os percentuais de titulação de cada instituição ao percentual médio de titulação do conjunto de todas as instituições, em um período de dez anos.  

*Victor Machado é estudante do 8º período de Comunicação Social da Faculdade Estácio de Sá

Os textos são revisados por Thaísa Hosken

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.