• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação
    Sexta-feira, 25 de maio de 2012, atualizada às 15h38

    Inscrições para o Enem começam nesta segunda-feira

    Da Redação
    enem

    O prazo para inscrição no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) começa nesta segunda-feira, 28 de maio. O edital será publicado nesta sexta, 25, no Diário Oficial da União, com mudanças na metodologia de correção da redação (ver abaixo).

    Pela primeira vez, a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) adotará o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que utiliza a nota do Enem, para substituir o vestibular. No processo realizado em 2011, a nota do exame era válida como primeira etapa. Em seguida, os candidatos precisavam fazer, em Juiz de Fora, provas discursivas da segunda fase, elaboradas pela própria instituição. O Programa de Ingresso Seletivo Misto (Pism) continua como forma alternativa de ingresso com 30% das vagas. As outras 70% são para o Sisu.

    O prazo de inscrição vai até o dia 15 de junho. A taxa é de R$ 35, mesmo valor de 2011. Alunos do terceiro ano do ensino médio em escola pública estão isentos do pagamento. As provas estão marcadas para os próximos dias 3 e 4 de novembro. O gabarito será divulgado no dia 7 de dezembro. O resultado final sairá no dia 28 de dezembro.

    Além de ser utilizado para acesso em universidades, o Enem é utilizado na seleção Programa Universidade Para Todos (Prouni), programa de intercâmbio no exterior Ciência Sem Fronteiras e para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

    Mudanças

    O Ministério da Educação (MEC) anunciou que uma das novidades do Enem deste ano é a mudança nos critérios de correção da redação, item da prova que causou polêmica no ano passado e motivou vários candidatos a entrarem na Justiça para pedir revisão da nota. A redação do Enem vale 1.000 pontos e cada texto é lido por dois corretores, que atribuem a nota de acordo com a avaliação de cinco competências, como o domínio da norma culta, a capacidade de argumentação e a compreensão da proposta da redação (tema). Cada item vale 200 pontos. Até o ano passado, se as notas dos avaliadores tivessem entre elas uma diferença superior a 300 pontos, uma terceira pessoa era chamada para fazer uma nova correção. Para este ano, a margem de discrepância caiu para 200 pontos. A terceira correção também será aplicada se houver diferença superior a 80 pontos em pelo menos uma das cinco competências.

    Se a discrepância nas notas permanecer mesmo após a terceira avaliação, será convocada uma banca, formada por três professores, que fará a correção presencial. O manual do aluno do Enem deste ano trará exemplos de redações consideradas de excelência e o detalhamento da metodologia de correção e do que os avaliadores esperam que o estudante desenvolva em cada competência. Esse material estará disponível a partir de julho.

    Assim como nos anos anteriores, o edital do Enem não permitirá que os alunos recorram da nota obtida. Por isso é utilizada a metodologia do terceiro corretor em caso de discrepância. No ano passado, vários alunos entraram na Justiça pedindo revisão da correção e alguns conseguiram mudar a nota. A Justiça chegou a determinar que todos os estudantes tivessem acesso à cópia da redação e que pudessem ter direito ao recurso, mas a liminar foi posteriormente cassada.

    Se houver também diferença de 80 pontos entre os avaliadores em uma das cinco competências exigidas na redação, o item será analisado por um terceiro corretor. Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, a mudança visa dar mais objetividade à correção e segurança ao resultado.

    As cinco competências requisitadas na redação são: demonstrar domínio da norma padrão da língua escrita; selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista; elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos; demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação; elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

    O Ministério também programa o envio de um guia sobre a redação para o Enem para escolas, a fim de esclarecer os critérios que são avaliados.

    *Com informações da Agência Brasil

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.