• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação
    Sexta-feira, 1 de junho de 2012, atualizada às 13h

    Professores da rede privada avançam nas negociações com o Sinep

    Nathália Carvalho**
    *Colaboração
    Manifestação professores privados

    As reivindicações por melhoria salarial dos professores da rede privada de Juiz de Fora tiveram uma nova rodada de negociações com o Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (Sinep/MG) durante a noite da última quinta-feira, 31 de maio. A pauta de discussão será apresentada para os professores em uma assembleia agendada para este sábado, 2 de junho, na sede do Sindicato dos Bancários, Centro.

    De acordo com o coordenador-geral do Sindicato dos Professores de Juiz de Fora (Sinpro-JF), Flávio Bitarello, a reunião foi importante e garantiu a conquista dos primeiros pontos das reivindicações. "Avaliamos que a mobilização foi positiva e conseguimos encerrar a data base da categoria ontem [dia 31], que estava atrasada. Além disso, montamos uma agenda de reuniões até o dia 15", diz.

    Entre os principais pontos exigidos pela categoria está um aumento de 6% de ganho real para os trabalhadores. "Estamos há muito tempo sem acréscimo e o trabalho vem aumentando nos últimos anos. O que está sendo oferecido é apenas um reajuste retroativo e não real", afirma Bitarello.

    Segundo o presidente do Sinepe/MG, Miguel Luiz Detsi Neto, durante a reunião o sindicato propôs reajuste salarial, retroativo a fevereiro, que incluiu a inflação do período e ganho real, sobre salários e pisos, que corresponde a 19% da inflação registrada em 2011, o que, segundo o Sinpro-JF, teria impacto de 1,07% sobre os rendimentos dos docentes. Foi proposta, também, uma projeção para 2013 de correção salarial pela inflação do período e ganho real de 15% sobre a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de 2012.

    O presidente do Sinepe/MG destacou ainda que o sindicato "respeita a pauta de reivindicações dos professores, a valorização da profissão e da categoria e ressalta, no ensejo, que os docentes de Juiz de Fora possuem uma das melhores convenções coletivas de trabalho do país, seja com relação à remuneração e, especialmente quanto aos benefícios sociais que impactam no cotidiano".

    Na última quarta-feira, 30, cerca de 300 profissionais reuniram-se em uma assembleia e, logo depois, foram para as ruas solicitando melhorias para a classe (foto acima). Uma nova reunião entre os sindicatos está agendada para a próxima terça-feira, 5 de junho, às 17h.

    **Nathália Carvalho é estudante do 8º período de Comunicação Social da UFJF

    *Colaborou: Thiago Stephan - repórter

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    Segundo o presidente do Sinepe/MG, Miguel Luiz Detsi Neto, durante a reunião o Sinepe propôs reajuste salarial, retroativo a fevereiro, que incluiu a inflação do período e ganho real, sobre salários e pisos, que corresponde a 19% da inflação registrada em 2011, o que, segundo o Sinpro-JF, teria impacto de 1,07% sobre os rendimentos dos docentes. Foi proposto, também, uma projeção para 2013 de correção salarial pela inflação do período e ganho real de 15% sobre a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de 2012.

     

    O presidente do Sinepe/MG destacou ainda que o sindicato “respeita a Pauta de Reivindicações dos professores, a valorização da profissão e da categoria e ressalta, no ensejo, que os docentes de Juiz de Fora possuem uma das melhores Convenções Coletivas de Trabalho do país, seja com relação à remuneração e especialmente quanto aos beneficios sociais que impactam no cotidiano”.

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.