• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação
    Segunda-feira, 5 de maio de 2014, atualizada às 17h

    Veja como montar um bom currículo

    Laura Lewer
    *Colaboração
    Confira dicas para montar um bom currículo

    Ao contrário do que as pessoas podem pensar, montar um currículo não é complicado. Na criação do documento, a regra básica é o bom senso. De acordo com a supervisora do Centro de Integração Empresa Escola de Minas Gerais (CIEEMG), Célia de Almeida Tellado, as informações básicas são: colocar nome, endereço, e-mail e telefones para contato. Os erros de ortografia não podem aparecer, já que prejudicam a imagem do profissional. Confira, abaixo, outras dicas para montar seu currículo.

    O que o currículo deve passar?

    "O currículo deve mostrar todas as informações básicas pedidas pela empresa. Não existe um modelo padrão e às vezes a própria empresa tem seu modelo próprio. Quando o profissional o faz, ele deve ser simples e bem feito", explica Célia. Uma dica importante é que todas as informações devem ser verdadeiras. "Às vezes a pessoa escreve que tem um curso de inglês no nível intermediário, o que representa que ela tem domínio sobre o idioma. Chegando na entrevista, ela prova que não sabe nem o básico. Isso não pode acontecer", exemplifica.

    Ainda segundo a supervisora, o profissional deve ter cuidado para não inserir informações desnecessárias. "Se você está no ensino superior não precisa colocar que você se formou no ensino médio, porque necessariamente passou por um para chegar no outro", ressalta.

    O que não deve ser esquecido?

    Experiências profissionais e acadêmicas, além de participações extras, como oficinas e congressos, devem ser incluídas. Caso o profissional curse ensino superior, deve deixar claro onde o faz, em qual ano está e quais são seus horários. Nos cargos profissionais, apenas o cargo mais importante que foi exercido dentro da empresa anterior deve ser citado. Links para redes sociais e portfólios podem ser incluídos, desde que façam diferença para o cargo desejado. "O ideal é que o profissional monte um currículo para cada empresa, incluindo suas intenções e expectativas", opina. Caso o objetivo seja fazer um documento válido para qualquer lugar, somente as informações básicas são necessárias.

    O que não é necessário?

    Para Célia, o nome dos pais é desnecessário, bem como a informação de que o profissional tem ou não filhos ou é menor de idade. "Esse é o tipo de dados que a empresa pesquisará depois, durante o processo de seleção. É preciso tomar muito cuidado para que a pessoa não gaste tempo com informações que não são importantes", afirma. 

    Deve-se colocar foto?

    De acordo com Célia, a foto já foi exigida, mas hoje não é mais, exceto por algumas empresas. Se for chamado para uma entrevista, o profissional pode levar uma foto para o caso de a empresa solicitar.

    Em áreas mais visuais, como design e Publicidade e Propaganda, vale fazer algo diferente?

    "Depende da empresa. Se for um lugar formal, isso deve ser evitado. Se for uma empresa aberta, que deixe bem claro essa liberdade, é indicado", diz a supervisora.

    Como entregar?

    Segundo Célia, hoje em dia todos recebem currículos por e-mail. Se houver dúvidas sobre o recebimento, o profissional pode pedir, no corpo do e-mail, a confirmação da empresa. Caso alguma atualização seja feita, pode-se mandar novamente, desde que não insista. Ligações para a empresa devem ser evitadas.

    *Laura Lewer é estudante do 7º período de Jornalismo do CES/JF

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Publicitário

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.