Terça-feira, 16 de julho de 2019, atualizada às 10h14 e às 13h

Universo faz demissão em massa de professores em JF 

Jorge Júnior
Editor

Um grupo de alunos da Universidade Salgado de Oliveira em Juiz de Fora agendou para esta terça-feira, 16 de julho, uma manifestação contra a demissão em massa dos professores, anunciada nesta segunda-feira, 15. O ato será em frente à instituição.

Uma petição pública também foi criada para recolher 2 mil assinaturas. Até o fechamento desta nota, 1.137 pessoas haviam assinado o documento online.

O texto explica que mestres e doutores foram desligados do quadro docente, sem motivos plausíveis e oportunidade de defesa. "Nós discentes dessa universidade, abaixo assinamos em nota, mui respeitosamente, para solicitar que os nossos mestres e doutores retornem ao quadro docente da universidade, por entendermos que a Universo/JF é tradicionalmente reconhecida pela qualidade de ensino. Motivo esse que fundamenta a nossa escolha por essa instituição a qual é responsável por nossa formação. Nós, enquanto discentes desta casa, assinamos essa causa aos nossos queridos mestres e doutores, em respeito a todo seu tempo de pesquisa; pela dedicação ao exercício de suas profissões; lecionando em excelência, de forma erudita e eficiente. Entendemos o nosso espaço na construção desse ambiente acadêmico, e temos o dever legal e moral de lutar pelos nossos direitos, afinal, compramos o produto desta empresa. Até o momento, a Universo-JF não apresentou o real motivo dessa demissão. Lutamos por um ensino de qualidade, presencial e muito bem coordenado. Nos alunos não abrimos mãos de nossos MESTRES E DOUTORES".

Em nota, o Sindicato dos Professores (Sinpro) informou que mais de 50% dos docentes foram dispensados. "Uma demissão em massa, desequilibra a relação capital-trabalho, ainda mais quando o anúncio da dispensa vem acompanhando de rumores de novas contratações por salários menores. Ao trocar atuais docentes por outros como salários possivelmente mais baixos, a instituição transforma o professor em mercadoria. O sindicato já está tomando todas as medidas cabíveis para coibir tal abuso e evitar prejuízos financeiros para os docentes."

Em nota, a assessoria da instituição afirmou que "está passando por uma reestruturação. Algumas mudanças foram necessárias para que continuemos a  levar ensino superior de qualidade para todos os nossos alunos, que é nosso maior compromisso. Garantimos que nenhum aluno será prejudicado nesse processo".

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.