• Assinantes
  • Autenticação
  • Educação
    Nícea Helena Nogueira Nícea Helena Nogueira 24/12/2015

    Trabalhos acadêmicos sem dificuldade: Fichamentos

    O volume de informação coletado para uma pesquisa científica é enorme. Dezenas de livros, artigos, trabalhos acadêmicos e sites são selecionados como fontes para discutir o tema e devem ser listados nas Referências. É impossível guardar tudo isso na memória.

    Você precisa registrar e organizar essas informações para que sejam úteis na elaboração do seu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso). Por isso, é imprescindível anotar tudo o que você lê e que considera importante.

    A técnica de registro de informações é chamada de Fichamento. Ela tem esse nome porque, antigamente, as notas eram feitas em fichas de cartolina pautada, fáceis de manusear, transportar e arquivar. fichamento

    Hoje, o fichamento é feito no computador em arquivo Word ou similar. No gerenciador de arquivo, você abre uma pasta com o assunto do trabalho. Dentro dela, você cria arquivos com as suas anotações de pesquisa, que correspondem às fichas pautadas do passado.

    Vale a pena, de tempos em tempos, salvar seus arquivos de fichamento em um pendrive ou disco rígido externo, como medida de segurança para que um pico de luz ou um vírus não faça você perder tudo o que coletou.

    A grande vantagem de se fazer o fichamento no computador é que, na hora que você estiver redigindo o TCC, basta abrir os arquivos com as suas notas e copiar as informações já digitadas. Assim você ganha tempo. O importante é organizar os arquivos com títulos objetivos que facilitem a localização rápida da informação.

    Nunca, mas nunca mesmo, leia nada sem anotar. Caso contrário, vai ter que ler de novo, o que é pura perda de tempo! 

    fichamento

    O que deve ser anotado em um fichamento:

    • comece sempre pela referência do documento a ser fichado e certifique-se que esteja rigorosamente dentro na norma da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) NBR 6023. Isso facilita na hora de compor a sua bibliografia.
    • anote tudo o que considerar importante: faça resumo, copie trechos pequenos anotando os números da páginas de onde foram tirados (citações diretas), comente o que o autor disse com suas próprias palavras (citações indiretas), insira informações extras como datas, definições de conceitos e explicações, vocabulário etc. Lembre-se: o fichamento é seu e só você saberá
    • o que deve anotar nele.
    • se quiser ou se achar relevante, acrescente a sua crítica ao texto: Ele é bom? Cobre todos os aspectos do seu tema de pesquisa? Pode ser comparado a outros sobre o mesmo tema?
    • não esqueça de anotar onde o texto fichado pode ser encontrado (ele é seu ou é de uma biblioteca, você pegou emprestado de um amigo ou professor...). Nunca se sabe se você vai precisar dele de novo em outra pesquisa.

    Não existe fichamento certo ou errado. Existe fichamento competente e bem organizado ou fichamento fraco e bagunçado. Você pode escolher. Lembre-se: quanto melhor for o seu fichamento, mais qualidade terá a sua pesquisa.

    Há momentos que, no meio de tanta informação, você pode se sentir perdido, sem saber por onde começar, como ao chegar em uma grande livraria com todo o tipo de material disponível.

    fichamento

    Na opinião da jornalista e pesquisadora Luciene Tófoli, da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ), fiche os livros que discutam o seu tema com especificidade. Quanto aos artigos, Luciene prefere imprimi-los e sublinhá-los com marcadores de textos, incluindo as suas anotações nas margens.

    fichamento

    Já para o pesquisador Javer Volpini, professor do Instituto de Artes e Design, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), as anotações são feitas em um caderno antes de irem para o computador. Javer adotou os marcadores de papel com adesivo na ponta para evitar riscar seus livros e anota palavras-chave, referentes ao tema da pesquisa nesses marcadores para facilitar a localização da informação.

    fichamento

    Nos manuais de metodologia científica, há vários tipos de fichamento: bibliográfico, de resumo, de citação, crítico e assim por diante. Sempre prefira a mistura de todos eles. Um bom fichamento, depois de pronto, dispensa a leitura do texto fichado. Você não precisa ler e reler o mesmo texto, basta ler e fichar. Quando precisar daquele conteúdo, utilize só o fichamento. Nele, a informação já estará selecionada, analisada e, dessa forma, pronta para ser colocada no texto do seu TCC, assunto da nossa próxima coluna. See ya!


    Nícea Helena Nogueira é revisora de textos acadêmicos. Doutora em Letras pela UNESP-São José do Rio Preto, SP. Professora de Inglês e Literaturas de Língua Inglesa da Faculdade de Letras da UFJF. Coordenadora Geral do Programa Idiomas Sem Fronteiras (IsF) da UFJF. Licenciada em Letras pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Foi Professora Titular e Coordenadora do Programa de Mestrado em Letras, do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CES/JF) e Diretora do Centro de Pesquisa na mesma Instituição. Lecionou, também, na Faculdade Suprema, na Unipac e na Faculdade de Direito do Instituto Vianna Júnior. Autora do livro Laurence Sterne e Machado de Assis: a tradição da sátira menipéia, entre outras publicações. Professora de Metodologia de Pesquisa desde 2000.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.