Juiz de Fora - MG

Quinta-feira, 11 de setembro de 2008, atualizada às 17h07

Centro é palco das disputas políticas. Militantes estão espalhados pelas ruas para mostrar propostas e tentar conquistar o voto dos indecisos



Foto dos militantes da Margarida Foto dos militantes do Custódio

Daniele Gruppi
Repórter

Na reta final da campanha eleitoral, candidatos apostam suas fichas para conquistar o eleitor indeciso. A última pesquisa, divulgada na quinta-feira, dia 23 de outubro, aponta que cerca de 7% dos eleitores ainda não sabem em quem votar.

Os partidos, desde o início da semana, mobilizam os militantes para distribuir o material de campanha e também para esclarecer o eleitor sobre as propostas dos candidatos. O centro da cidade é o local onde se concentram os trabalhadores das duas legendas que disputam o segundo turno: PSDB e PT.

O militante do PSDB, João Batista da Silva, afirma que trabalham 40 pessoas se revezando em diferentes pontos no centro. Silva revela que 50% dos militantes são remunerados. "Em uma hora, na rua Halfeld, fiz a distribuição de 80 adesivos", conta.

Segundo o ex-presidente do PT, Chico Oliveira, aproximadamente 500 pessoas em Juiz de Fora trabalham na campanha, sem nenhuma remuneração. "Estamos adesivando os juizforanos que apóiam a Margarida e a aceitação é positiva. As pessoas pedem o material".

A advogada Gilziene Oliveira Freitas dedica o horário do seu almoço a divulgar o trabalho de Margarida. "Acredito que ser cidadão é se posicionar politicamente e atuar. Vale a pena se envolver na campanha para tentar virar a página. Juiz de Fora precisa se recuperar".

Helene Maria de Souza Pio levanta a bandeira de Custódio. "Desde o primeiro turno, estou atuando voluntariamente, porque acredito nele. O tucano já fez uma boa administração quando esteve à frente da Prefeitura e, por isso, estou com ele".

Propaganda eleitoral na televisão e rádio termina

O horário eleitoral gratuito na televisão termina nesta sexta-feira, dia 24 de outubro. Acaba também o prazo para a realização de debates e de propaganda paga em jornal impresso. O debate que acontece nesta sexta, 24, não pode ultrapassar às 24h.

O prazo para a realização de comício terminou na última quinta-feira, 23. No sábado, 25, a Justiça Eleitoral ainda permite caminhadas, carreatas, passeatas, uso de auto-falantes e distribuição de material de campanha até às 22h.

No dia da eleição, é considerado crime eleitoral divulgar qualquer propaganda do candidato ou do partido e fazer boca de urna. O eleitor pode expressar sua preferência através de bonés, broches, camisas, adesivos e bandeiras, desde que seja uma manifestação individual e silenciosa. A Justiça Eleitoral também informa que no dia da eleição vigora a Lei Seca entre às 4 h e às 21h. O descumprimento das regras gera punições, que são determinadas pelo juiz eleitoral.

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.