• Assinantes
  • Autenticação
  • Esporte

    CBF apresentou balanço de erros e acertos do VAR no Campeonato Brasileiro

    Erros podem até ter diminuído com relação aos números do ano passado, mas a demora na hora de decidir... É o que mais incomoda

    Nome do ColunistaWarley Santos 26/08/2019
    Anderson Daronco comandando jogo entre Corinthians e Palmeiras

    Em apresentação do Projeto Var Brasil feita aos principais árbitros e assistentes do país, o Chefe de Arbitragem da CBF Leonardo Gaciba, mostrou os resultados iniciais do Brasileirão 2018, o primeiro que passou a contar com o árbitro de vídeo, o VAR.

    Se pararmos para pensar bem, o que mais se questionava, pelo menos no ao passado, eram as imagens que acabaram por se apresentar como a favor dos árbitros.

    Nessa última avaliação feita pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), foram consideradas as partidas até a 14ª rodada do Brasileirão 2019. Em 139 jogos analisados, foram feitas 851 checagens e revisões.

    Me lembro aqui, que no mês passado, dia 28 de julho, a partida entre Flamengo e Botafogo no Maracanã, por exemplo, o jogo levantou muita polêmica na questão da arbitragem com o VAR. Cuéllar, do Flamengo talvez fosse expulso, quando levou apenas um cartão amarelo. No mesmo dia eu havia citado aqui na coluna, que o VAR é uma questão de debate no futebol atual.

    O que podemos dizer é que desde o início o VAR cresceu, se trata de um processo de evolução do futebol. Mesmo com a tecnologia, dez erros considerados importantes, ainda não foram corrigidos nessa edição do campeonato brasileiro, enquanto no Brasileirão esse número sobe para 88. Os dados são da Comissão de Arbitragem.

    Além do número de erros, um fator que merece atenção é o tempo que está sendo gasto na hora de revisar os lances. A média dos árbitros brasileiros é de um minuto e 54 segundos para tomar uma decisão. Em comparação com a Liga dos Campeões da Europa e, até mesmo, com a Copa do Mundo, onde a média dos árbitros está entre um minuto e 21 segundos e um minuto e 30 segundos, respectivamente, nós estamos muito atrás. Na última Copa América, os árbitros demoravam em torno de dois minutos e 35 segundos. O objetivo é chegar a 1 minuto e 20.

    Em entrevista ao jornalismo da Globo, Leonardo Gaciba disse que as duas maiores preocupações hoje são com relação aos erros e o tempo.

    O pênalti é o que mais leva o árbitro até a tela do VAR, e a novidade no segundo turno desse Brasileirão é que as imagens que estiverem sendo revisadas pelo juiz na cabine, serão demonstradas na TV, com o objetivo de esclarecer a decisão dos árbitros. Será que vamos acertar tudo no menor tempo possível? Que venha o segundo turno.

    Warley Santos é bacharel em Jornalismo pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e pós-graduando em Gestão Pública - GPM pela mesma universidade. Integrante do grupo de dança folclórica italiana Tarantolato da Casa D`Italia de Juiz de Fora. Atuou em assessorias de comunicação e no Programa Mosaico, exibido atualmente pela TV Câmara de Juiz de Fora.

    Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

    A Melhor Internet Está Aqui

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.