• Assinantes
  • Esporte

    Julio Nascimento defende o Brasil em campeonato na Rússia O ginasta precisa de apoio financeiro para confirmar a participação no Mundial. Custo da viagem está estimado em R$ 9 mil

    Clecius Campos
    Repórter
    26/6/2009

    A Rússia é o próximo destino do ginasta juizforano Julio Nascimento. Ele foi o único brasileiro classificado para representar o país no tumbling, no Campeonato Mundial de Ginástica de Trampolim, em San Petersburg. O atleta de 14 anos integra ainda a seleção brasileira no duplo minitrampolim. "Este será meu segundo mundial. Espero aprender com os demais atletas e conseguir um bom resultado. Em 2005, defendi o Brasil na Holanda e fiquei com o 34º lugar."

    A viagem, entretanto, só será possível se o atleta conseguir o montante de R$ 9 mil*, estimado para a realização da viagem e outras despesas com uniformes de competição e treinamento, taxas de inscrição nas modalidades, hotel e alimentação. "A Confederação Brasileira de Ginástica (CBG) só financia parte dos gastos com atletas da categoria principal e que estejam na elite do esporte, ou seja, entre os quatro primeiros. Os demais precisam bancar suas competições", diz o técnico Deber Zambelli (conheça o atleta). A CBG aguarda confirmação até o próximo dia 15 de julho. Por falta de patrocínio, Julio não pôde disputar o Campeonato Mundial de Ginástica de Trampolim, no Canadá, em 2007.

    Com a classificação para o mundial, a vida do juizforano ganha um ritmo mais apertado. Segundo  Zambelli, na próxima semana os treinos serão realizados diariamente das 17h às 20h30. "São feitos exercícios de musculação, correções de postura, saltos, além do treino físico, que aprimora elementos como força e explosão, com exercícios para os braços, peito e abdominal". Pela manhã, o garoto ainda estuda e faz os deveres em casa. A parte da tarde fica destinada à escola e ao curso de inglês. "O esporte me ajuda a organizar bem o tempo, a ter mais disciplina e me deixa mais relaxado, afirma o atleta.

    Foto da equipe no podium Foto de Julio no podium

    Durante os treinos, Julio prepara-se para executar um salto de alta dificuldade no tumbling. Trata-se do rudy out, um duplo mortal com uma pirueta e meia. "Ele já executou o salto nos treinos, mas ainda são necessárias algumas correções. Se conseguir realizar a manobra com perfeição é possível que ele fique entre os primeiros na Rússia", anima-se o técnico. Para aprimorar a técnica, durante o período de férias escolares, Zambelli pretende levar o ginasta a Curitiba, onde será treinado por profissionais ucranianos. "Não temos o aparelho aqui em Juiz de Fora. Nossos atletas treinam em colchões, o que dificulta o movimento." Um aparelho tumbling custa cerca de R$ 70 mil*.

    Talento descoberto no telhado da escola

    O talento para a ginástica foi percebido cedo pelo professor. Aos sete anos de idade, o ginasta demonstrava facilidade em saltar e grande disposição física. "Ele subia em uns canos encostados numa das paredes da Escola Estadual José Eutrópio, onde estudava, e chegava ao telhado rapidamente. A diretora ficava espantada. Foi quando pensei que o menino deveria fazer ginástica", conta Zambelli. "Eu era mesmo elétrico", brinca Julio. Quando as aulas de ginástica foram suspensas na escola, o atleta foi convidado a integrar a equipe de um colégio particular da cidade.

    Foto de Julio com a equipe em 2007Com sete anos de esporte, o atleta conta com inúmeras medalhas conquistadas desde o primeiro ano de treino. A vitória no Campeonato Mineiro, no minitrampolim, em 2003, foi a primeira de muitas. O atleta tinha apenas oito anos. "De lá para cá, venci o Campeonato Brasileiro, em 2005, consegui o quarto lugar no Pan-americano, em 2008, na Argentina e, este ano, as medalhas de ouro no tumbling individual e por equipe e no duplo minitrampolim por equipe na categoria juvenil, no Brasileiro, em Contagem." Além disso, Julio trouxe conquistas de todos os torneios regionais que disputou, sendo medalhista nos três últimos Jogos do Interior de Minas Gerais (JIMI), nas duas modalidades em que concorreu.

    Por conta do esporte, o juizforano tem no passaporte carimbos de viagens internacionais para França, Holanda e Argentina. Além disso, o ginasta passou por algumas cidades brasileiras, como Santa Cruz do Sul (RS), Goiânia (GO), Belo Horizonte e outros municípios mineiros, como Contagem, Patos de Minas, Ouro Preto e Uberlândia. "Além de ser um esporte muito bonito, posso conhecer novos lugares, durante as disputas."

    Julio pretende seguir carreira no esporte. "Há atletas de 35 anos que competem e fazem parte da elite na categoria principal. É uma carreira longa, dá para disputar bastante ainda." Ele quer estudar educação física e preparar novos atletas para o esporte. "Quero também estudar no Instituto Tecnológico da Aeronáutica. Vamos ver como as coisas vão andar."

    * Os valores foram fornecidos em junho de 2009

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.