Matheus Brum Matheus Brum 22/08/2016

Tupi inicia returno com derrota!

O início do segundo turno lembrou muito o começo da Série B. Imagina um time desentrosado, com problemas no ataque e dificuldades na defesa? Acrescente a isso uma pitada de falta de sorte. Esse é o Tupi. Provavelmente você já leu isso em algum lugar nesse ano. Relaxa, não é um dèja vu. É que mais uma vez o alvinegro jogou mal e tomou um gol no final, repetindo o martírio dos primeiros dezenove jogos. Na abertura do returno, o time foi até Goiânia, onde foi derrotado pelo Goiás por 2 a 1. Carlos Eduardo, num golaço, e o veterano Léo Lima, marcaram para o Esmeraldino, enquanto Hiroshi descontou para o Galo.

Depois de quinze dias de pausa, por conta dos Jogos Olímpicos, o técnico Estevam Soares levou a campo uma equipe com algumas alterações. Vinícius Kiss e Thiaguinho jogaram improvisados, na lateral direita e ponta esquerda, respectivamente. No meio, Recife substituiu o capitão Renan Teixeira, que passou mal durante a semana e não foi a campo.

O alvinegro começou melhor, e logo aos três minutos, quase abriu o placar, justamente com os atletas improvisados. Kiss fez bela jogada pela direita e cruzou rasteiro. Thiaguinho se antecipou à zaga e chutou de primeira. A bola chegou a balançar a rede, mas pelo lado de fora.

Depois desse lance, o jogo esfriou, se tornando chato. Muitos erros de passe e jogadas malsucedidas, normais para uma partida que reúne dois times que brigam contra o rebaixamento.

O Esmeraldino tentava trocar passes. Porém, não encontrava espaços, graças à boa marcação carijó, que jogava com todos os atletas no campo de defesa, impedindo os avanços. Do lado alvinegro, a válvula de escape era Kiss pela direita. Contudo, o camisa 2 não conseguia dar prosseguimento às jogadas, perdendo muitas bolas.  

A partida foi seguindo em “banho-maria” até os 43 minutos, quando uma jogada de talento “quebrou” a defesa carijó, abrindo o placar no Serra Dourada. Carlos Eduardo recebeu na meia-direita, driblou um jogador no domínio, arrancou em direção à área, deixou a zaga alvinegra para trás e tocou na saída de Rafael Santos.

No segundo tempo, Estevam desfez as improvisações. Sacou Serrato e Thiaguinho, colocando Henrique e Pedrinho, respectivamente. Com as substituições, o time voltou a atuar no 4-2-3-1, com Recife e Filipe Alves na volância e Pedrinho, Octávio e Kiss na armação das jogadas.

Com as substituições, o “Fantasma do Mineirão” começou a ter mais controle do jogo, através da posse de bola. Contudo, não conseguia transformar esse tempo maior com a bola no pé em situações de gol. A mais perigosa foi um chute de Luiz Paulo, que trouxe da esquerda para o meio e de perna direita obrigou Ivan a fazer uma boa defesa, espalmando para escanteio.

Buscando mais qualidade na armação, o treinador carijó colocou Hiroshi no lugar de Recife. E não é a estrela do meia brilhou? Minutos depois de entrar em campo, o camisa 37 recebeu de Kiss, invadiu a área de chutou de direita. A bola desviou na zaga esmeraldina, indo no contrapé de Ivan, para empatar a partida.

A felicidade de Hiroshi durou pouco. Ele conseguiu ir do “céu ao inferno” em cinco minutos. O meia errou passe no meio de campo, sendo interceptado por Cassiano. O jogador do Goiás foi até a linha de fundo, pela direita, e cruzou na cabeça de Léo Lima. O experiente meia subiu sozinho e testou no canto direito de Rafael Santos, que não se mexeu.

Esse gol decretou a vitória dos mandantes, que respiram na tabela, abrindo dois pontos do Z-4. Do outro lado, o Tupi se manteve na décima oitava posição, com 18 pontos, a cinco do Goiás, primeiro time fora da

Zona do Rebaixamento.
A próxima partida do Galo é contra o Vasco, no sábado, dia 27, às 16h30, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

Ficha Técnica

Gols: Carlos Eduardo (GOI) aos 43 minutos do 1º tempo; Hiroshi (TUP), aos 40 minutos do 2º tempo, e Léo Lima (GOI), aos 45 minutos do 2º tempo;

Goiás: Ivan; Léo Sena (David), Alex Alves, Wesley Matos e Jefferson; Adriano, Patrick, Léo Lima e Daniel Carvalho (Ednei); Carlos Eduardo e Cléo (Cassiano); Técnico: Léo Condé;

Tupi: Rafael Santos; Vinícius Kiss, Bruno Costa, Gabriel Santos e Luiz Paulo; Recife (Hiroshi), Marcos Serrato (Henrique), Felipe Alves e Octávio; Thiaguinho (Pedrinho) e Giancarlo. Técnico: Estevam Soares;
Arbitragem: Vinícius Furlan (SP), auxiliado por Daniel Paulo Ziolli (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP);

Público e Renda: 1.780 (1.130 pagantes) / R$10.840,00

Estatísticas
Goiás Tupi
Passes Errados 25 35
Finalizações 6 (2 certas e 4 erradas) 9 (3 certas e 6 erradas)
Cruzamentos 17 (1 certo e 16 errados) 19 (2 certos e 17 errados)
Desarmes 20 14
Faltas Cometidas 11 17
Cartões 1 amarelo 1 amarelo
Impedimentos 0 0
Lançamentos 37 (15 certos e 22 errados) 36 (14 certos e 22 errados)



Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

-
Matheus Brum Matheus Brum 22/08/2016

Tupi inicia returno com derrota!

O início do segundo turno lembrou muito o começo da Série B. Imagina um time desentrosado, com problemas no ataque e dificuldades na defesa? Acrescente a isso uma pitada de falta de sorte. Esse é o Tupi. Provavelmente você já leu isso em algum lugar nesse ano. Relaxa, não é um dèja vu. É que mais uma vez o alvinegro jogou mal e tomou um gol no final, repetindo o martírio dos primeiros dezenove jogos. Na abertura do returno, o time foi até Goiânia, onde foi derrotado pelo Goiás por 2 a 1. Carlos Eduardo, num golaço, e o veterano Léo Lima, marcaram para o Esmeraldino, enquanto Hiroshi descontou para o Galo.

Depois de quinze dias de pausa, por conta dos Jogos Olímpicos, o técnico Estevam Soares levou a campo uma equipe com algumas alterações. Vinícius Kiss e Thiaguinho jogaram improvisados, na lateral direita e ponta esquerda, respectivamente. No meio, Recife substituiu o capitão Renan Teixeira, que passou mal durante a semana e não foi a campo.

O alvinegro começou melhor, e logo aos três minutos, quase abriu o placar, justamente com os atletas improvisados. Kiss fez bela jogada pela direita e cruzou rasteiro. Thiaguinho se antecipou à zaga e chutou de primeira. A bola chegou a balançar a rede, mas pelo lado de fora.

Depois desse lance, o jogo esfriou, se tornando chato. Muitos erros de passe e jogadas malsucedidas, normais para uma partida que reúne dois times que brigam contra o rebaixamento.

O Esmeraldino tentava trocar passes. Porém, não encontrava espaços, graças à boa marcação carijó, que jogava com todos os atletas no campo de defesa, impedindo os avanços. Do lado alvinegro, a válvula de escape era Kiss pela direita. Contudo, o camisa 2 não conseguia dar prosseguimento às jogadas, perdendo muitas bolas.  

A partida foi seguindo em “banho-maria” até os 43 minutos, quando uma jogada de talento “quebrou” a defesa carijó, abrindo o placar no Serra Dourada. Carlos Eduardo recebeu na meia-direita, driblou um jogador no domínio, arrancou em direção à área, deixou a zaga alvinegra para trás e tocou na saída de Rafael Santos.

No segundo tempo, Estevam desfez as improvisações. Sacou Serrato e Thiaguinho, colocando Henrique e Pedrinho, respectivamente. Com as substituições, o time voltou a atuar no 4-2-3-1, com Recife e Filipe Alves na volância e Pedrinho, Octávio e Kiss na armação das jogadas.

Com as substituições, o “Fantasma do Mineirão” começou a ter mais controle do jogo, através da posse de bola. Contudo, não conseguia transformar esse tempo maior com a bola no pé em situações de gol. A mais perigosa foi um chute de Luiz Paulo, que trouxe da esquerda para o meio e de perna direita obrigou Ivan a fazer uma boa defesa, espalmando para escanteio.

Buscando mais qualidade na armação, o treinador carijó colocou Hiroshi no lugar de Recife. E não é a estrela do meia brilhou? Minutos depois de entrar em campo, o camisa 37 recebeu de Kiss, invadiu a área de chutou de direita. A bola desviou na zaga esmeraldina, indo no contrapé de Ivan, para empatar a partida.

A felicidade de Hiroshi durou pouco. Ele conseguiu ir do “céu ao inferno” em cinco minutos. O meia errou passe no meio de campo, sendo interceptado por Cassiano. O jogador do Goiás foi até a linha de fundo, pela direita, e cruzou na cabeça de Léo Lima. O experiente meia subiu sozinho e testou no canto direito de Rafael Santos, que não se mexeu.

Esse gol decretou a vitória dos mandantes, que respiram na tabela, abrindo dois pontos do Z-4. Do outro lado, o Tupi se manteve na décima oitava posição, com 18 pontos, a cinco do Goiás, primeiro time fora da

Zona do Rebaixamento.
A próxima partida do Galo é contra o Vasco, no sábado, dia 27, às 16h30, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

Ficha Técnica

Gols: Carlos Eduardo (GOI) aos 43 minutos do 1º tempo; Hiroshi (TUP), aos 40 minutos do 2º tempo, e Léo Lima (GOI), aos 45 minutos do 2º tempo;

Goiás: Ivan; Léo Sena (David), Alex Alves, Wesley Matos e Jefferson; Adriano, Patrick, Léo Lima e Daniel Carvalho (Ednei); Carlos Eduardo e Cléo (Cassiano); Técnico: Léo Condé;

Tupi: Rafael Santos; Vinícius Kiss, Bruno Costa, Gabriel Santos e Luiz Paulo; Recife (Hiroshi), Marcos Serrato (Henrique), Felipe Alves e Octávio; Thiaguinho (Pedrinho) e Giancarlo. Técnico: Estevam Soares;
Arbitragem: Vinícius Furlan (SP), auxiliado por Daniel Paulo Ziolli (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP);

Público e Renda: 1.780 (1.130 pagantes) / R$10.840,00

Estatísticas
Goiás Tupi
Passes Errados 25 35
Finalizações 6 (2 certas e 4 erradas) 9 (3 certas e 6 erradas)
Cruzamentos 17 (1 certo e 16 errados) 19 (2 certos e 17 errados)
Desarmes 20 14
Faltas Cometidas 11 17
Cartões 1 amarelo 1 amarelo
Impedimentos 0 0
Lançamentos 37 (15 certos e 22 errados) 36 (14 certos e 22 errados)



Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

Matheus Brum Matheus Brum 22/08/2016

Tupi inicia returno com derrota!

O início do segundo turno lembrou muito o começo da Série B. Imagina um time desentrosado, com problemas no ataque e dificuldades na defesa? Acrescente a isso uma pitada de falta de sorte. Esse é o Tupi. Provavelmente você já leu isso em algum lugar nesse ano. Relaxa, não é um dèja vu. É que mais uma vez o alvinegro jogou mal e tomou um gol no final, repetindo o martírio dos primeiros dezenove jogos. Na abertura do returno, o time foi até Goiânia, onde foi derrotado pelo Goiás por 2 a 1. Carlos Eduardo, num golaço, e o veterano Léo Lima, marcaram para o Esmeraldino, enquanto Hiroshi descontou para o Galo.

Depois de quinze dias de pausa, por conta dos Jogos Olímpicos, o técnico Estevam Soares levou a campo uma equipe com algumas alterações. Vinícius Kiss e Thiaguinho jogaram improvisados, na lateral direita e ponta esquerda, respectivamente. No meio, Recife substituiu o capitão Renan Teixeira, que passou mal durante a semana e não foi a campo.

O alvinegro começou melhor, e logo aos três minutos, quase abriu o placar, justamente com os atletas improvisados. Kiss fez bela jogada pela direita e cruzou rasteiro. Thiaguinho se antecipou à zaga e chutou de primeira. A bola chegou a balançar a rede, mas pelo lado de fora.

Depois desse lance, o jogo esfriou, se tornando chato. Muitos erros de passe e jogadas malsucedidas, normais para uma partida que reúne dois times que brigam contra o rebaixamento.

O Esmeraldino tentava trocar passes. Porém, não encontrava espaços, graças à boa marcação carijó, que jogava com todos os atletas no campo de defesa, impedindo os avanços. Do lado alvinegro, a válvula de escape era Kiss pela direita. Contudo, o camisa 2 não conseguia dar prosseguimento às jogadas, perdendo muitas bolas.  

A partida foi seguindo em “banho-maria” até os 43 minutos, quando uma jogada de talento “quebrou” a defesa carijó, abrindo o placar no Serra Dourada. Carlos Eduardo recebeu na meia-direita, driblou um jogador no domínio, arrancou em direção à área, deixou a zaga alvinegra para trás e tocou na saída de Rafael Santos.

No segundo tempo, Estevam desfez as improvisações. Sacou Serrato e Thiaguinho, colocando Henrique e Pedrinho, respectivamente. Com as substituições, o time voltou a atuar no 4-2-3-1, com Recife e Filipe Alves na volância e Pedrinho, Octávio e Kiss na armação das jogadas.

Com as substituições, o “Fantasma do Mineirão” começou a ter mais controle do jogo, através da posse de bola. Contudo, não conseguia transformar esse tempo maior com a bola no pé em situações de gol. A mais perigosa foi um chute de Luiz Paulo, que trouxe da esquerda para o meio e de perna direita obrigou Ivan a fazer uma boa defesa, espalmando para escanteio.

Buscando mais qualidade na armação, o treinador carijó colocou Hiroshi no lugar de Recife. E não é a estrela do meia brilhou? Minutos depois de entrar em campo, o camisa 37 recebeu de Kiss, invadiu a área de chutou de direita. A bola desviou na zaga esmeraldina, indo no contrapé de Ivan, para empatar a partida.

A felicidade de Hiroshi durou pouco. Ele conseguiu ir do “céu ao inferno” em cinco minutos. O meia errou passe no meio de campo, sendo interceptado por Cassiano. O jogador do Goiás foi até a linha de fundo, pela direita, e cruzou na cabeça de Léo Lima. O experiente meia subiu sozinho e testou no canto direito de Rafael Santos, que não se mexeu.

Esse gol decretou a vitória dos mandantes, que respiram na tabela, abrindo dois pontos do Z-4. Do outro lado, o Tupi se manteve na décima oitava posição, com 18 pontos, a cinco do Goiás, primeiro time fora da

Zona do Rebaixamento.
A próxima partida do Galo é contra o Vasco, no sábado, dia 27, às 16h30, no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio.

Ficha Técnica

Gols: Carlos Eduardo (GOI) aos 43 minutos do 1º tempo; Hiroshi (TUP), aos 40 minutos do 2º tempo, e Léo Lima (GOI), aos 45 minutos do 2º tempo;

Goiás: Ivan; Léo Sena (David), Alex Alves, Wesley Matos e Jefferson; Adriano, Patrick, Léo Lima e Daniel Carvalho (Ednei); Carlos Eduardo e Cléo (Cassiano); Técnico: Léo Condé;

Tupi: Rafael Santos; Vinícius Kiss, Bruno Costa, Gabriel Santos e Luiz Paulo; Recife (Hiroshi), Marcos Serrato (Henrique), Felipe Alves e Octávio; Thiaguinho (Pedrinho) e Giancarlo. Técnico: Estevam Soares;
Arbitragem: Vinícius Furlan (SP), auxiliado por Daniel Paulo Ziolli (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP);

Público e Renda: 1.780 (1.130 pagantes) / R$10.840,00

Estatísticas
Goiás Tupi
Passes Errados 25 35
Finalizações 6 (2 certas e 4 erradas) 9 (3 certas e 6 erradas)
Cruzamentos 17 (1 certo e 16 errados) 19 (2 certos e 17 errados)
Desarmes 20 14
Faltas Cometidas 11 17
Cartões 1 amarelo 1 amarelo
Impedimentos 0 0
Lançamentos 37 (15 certos e 22 errados) 36 (14 certos e 22 errados)



Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com