Em mais uma noite apática, Tupi empata com Londrina e se complica na Série B 

Nome do Colunista Matheus Brum 14/09/2016
foto

Já são quatro jogos sem vencer o Londrina. Se já não bastasse o retrospecto ruim, o Tupi precisava de uma vitória para melhorar na tabela. Mesmo diante desse cenário, o que se viu em campo foi um time ligado no primeiro tempo e apático no segundo.

Com o empate em 1 a 1 na noite desta terça-feira, 13, dentro de casa, deixou o Tupi em maus lençóis na Série B do Campeonato Brasileiro. O ponto conquistado no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio não mudou em nada a situação do clube na tabela. Permaneceu na 18ª posição, seis pontos atrás do primeiro time fora do G-4.

Se nessa Série B o alvinegro espantou o “fantasma” do Paysandu, não pode dizer o mesmo do Londrina. Já são quatro jogos sem vencer, além da desclassificação para o Tubarão na Série C do ano passado. Na ocasião, foi derrotado nas semifinais, nos pênaltis (5 a 3), depois de dois jogos terminados em 0 a 0.

Na partida válida pela 25ª rodada da Segunda Divisão, o Alvinegro começou mostrando sinais de que iria deixar o retrospecto ruim para trás. Logo aos cinco minutos de jogo. Hiroshi deixou Octávio em excelente situação para cabecear sem chances para o goleiro Marcelo Rangel. Aos nove, foi a vez de Hiroshi usar a cabeça, mas dessa vez o goleiro do Londrina levou a melhor.

Se o primeiro tempo foi do Tupi, no segundo as coisas se inverteram. Aos sete minutos, Zé Rafael cobrou falta quase em cima da linha da grande área do Tupi, mas a bola passou por cima. No minuto seguinte, Alisson Safira chutou com perigo para boa defesa de Rafael Santos.

Com a pressão paranaense, o Tupi ia se encolhendo no campo de defesa, dando cada vez mais espaço para o adversário. Aos 26, Rondinelly cobrou falta na direita do ataque e acertou a trave de Rafael Santos.

“Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. Foi com esse ditado na cabeça que os visitantes não desistiram do empate. Chegou um momento do jogo que não teve mais jeito. A covardia do time carijó ficou exposta e não teve trave ou Rafael Santos para salvar. Aos 39, após cobrança de escanteio, Safira raspou de cabeça, a bola desviou na zaga alvinegra e morreu no fundo do barbante.

O resultado poderia ser ainda mais trágico se o goleiro carijó não tivesse aparecido bem em outra jogada perigosa do Tubarão. Nos minutos finais, Zé Rafael entrou na área e bateu com força, para a bela defesa do camisa 12.

Com isso, o Carijó permanece na décima oitava posição, agora com 24 pontos, três a menos que Bragantino e seis a menos que Oeste, primeiro time fora do Z4 e adversário do Tupi no próximo sábado, 17, em partida que será disputada às 21h, em Osasco, pela vigésima sexta rodada.

Ficha Técnica

Gols: Octávio (TUP), aos 5’ do 1º tempo e Alisson Safira (LON), aos 39’ do 2º tempo

Tupi: Rafael Santos, Vinícius Kiss, Rodolfo Mol, Thiago Sales e Luiz Paulo; Marcos Serrato (Pedrinho), Renan Teixeira, Octávio (Henrique), Hiroshi (Recife) e Jonathan; Giancarlo. Técnico: Estevam Soares

Londrina: Marcelo Rangel, Igor Bosel, Everton Sena, Matheus e Paulinho; Germano, França (Marcus Vinícius), Fillipe Souto (Rondinelly) e Zé Rafael; Jô (Bruno Batata) e Alisson Safira. Técnico: Cláudio Tencati

Arbitragem: Wágner do Nascimento Magalhães (RJ), auxiliado por Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)

Público e Renda: 754 (460 pagantes) / R$8.520,00

Estatísticas
Tupi Londrina
Passes Errados 34 43
Finalizações 10 (5 certas e 5 erradas) 14 (3 certas e 11 erradas)
Cruzamentos 17 (5 certos e 12 errados) 23 (3 certos e 20 errados)
Desarmes 30 14
Faltas Cometidas 21 18
Cartões 1 amarelo 1 amarelo
Lançamentos 34 (10 certos e 24 errados) 30 (15 certos e 15 errados)
Impedimentos 3 4

Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

-

Em mais uma noite apática, Tupi empata com Londrina e se complica na Série B 

Nome do Colunista Matheus Brum 14/09/2016
foto

Já são quatro jogos sem vencer o Londrina. Se já não bastasse o retrospecto ruim, o Tupi precisava de uma vitória para melhorar na tabela. Mesmo diante desse cenário, o que se viu em campo foi um time ligado no primeiro tempo e apático no segundo.

Com o empate em 1 a 1 na noite desta terça-feira, 13, dentro de casa, deixou o Tupi em maus lençóis na Série B do Campeonato Brasileiro. O ponto conquistado no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio não mudou em nada a situação do clube na tabela. Permaneceu na 18ª posição, seis pontos atrás do primeiro time fora do G-4.

Se nessa Série B o alvinegro espantou o “fantasma” do Paysandu, não pode dizer o mesmo do Londrina. Já são quatro jogos sem vencer, além da desclassificação para o Tubarão na Série C do ano passado. Na ocasião, foi derrotado nas semifinais, nos pênaltis (5 a 3), depois de dois jogos terminados em 0 a 0.

Na partida válida pela 25ª rodada da Segunda Divisão, o Alvinegro começou mostrando sinais de que iria deixar o retrospecto ruim para trás. Logo aos cinco minutos de jogo. Hiroshi deixou Octávio em excelente situação para cabecear sem chances para o goleiro Marcelo Rangel. Aos nove, foi a vez de Hiroshi usar a cabeça, mas dessa vez o goleiro do Londrina levou a melhor.

Se o primeiro tempo foi do Tupi, no segundo as coisas se inverteram. Aos sete minutos, Zé Rafael cobrou falta quase em cima da linha da grande área do Tupi, mas a bola passou por cima. No minuto seguinte, Alisson Safira chutou com perigo para boa defesa de Rafael Santos.

Com a pressão paranaense, o Tupi ia se encolhendo no campo de defesa, dando cada vez mais espaço para o adversário. Aos 26, Rondinelly cobrou falta na direita do ataque e acertou a trave de Rafael Santos.

“Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. Foi com esse ditado na cabeça que os visitantes não desistiram do empate. Chegou um momento do jogo que não teve mais jeito. A covardia do time carijó ficou exposta e não teve trave ou Rafael Santos para salvar. Aos 39, após cobrança de escanteio, Safira raspou de cabeça, a bola desviou na zaga alvinegra e morreu no fundo do barbante.

O resultado poderia ser ainda mais trágico se o goleiro carijó não tivesse aparecido bem em outra jogada perigosa do Tubarão. Nos minutos finais, Zé Rafael entrou na área e bateu com força, para a bela defesa do camisa 12.

Com isso, o Carijó permanece na décima oitava posição, agora com 24 pontos, três a menos que Bragantino e seis a menos que Oeste, primeiro time fora do Z4 e adversário do Tupi no próximo sábado, 17, em partida que será disputada às 21h, em Osasco, pela vigésima sexta rodada.

Ficha Técnica

Gols: Octávio (TUP), aos 5’ do 1º tempo e Alisson Safira (LON), aos 39’ do 2º tempo

Tupi: Rafael Santos, Vinícius Kiss, Rodolfo Mol, Thiago Sales e Luiz Paulo; Marcos Serrato (Pedrinho), Renan Teixeira, Octávio (Henrique), Hiroshi (Recife) e Jonathan; Giancarlo. Técnico: Estevam Soares

Londrina: Marcelo Rangel, Igor Bosel, Everton Sena, Matheus e Paulinho; Germano, França (Marcus Vinícius), Fillipe Souto (Rondinelly) e Zé Rafael; Jô (Bruno Batata) e Alisson Safira. Técnico: Cláudio Tencati

Arbitragem: Wágner do Nascimento Magalhães (RJ), auxiliado por Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)

Público e Renda: 754 (460 pagantes) / R$8.520,00

Estatísticas
Tupi Londrina
Passes Errados 34 43
Finalizações 10 (5 certas e 5 erradas) 14 (3 certas e 11 erradas)
Cruzamentos 17 (5 certos e 12 errados) 23 (3 certos e 20 errados)
Desarmes 30 14
Faltas Cometidas 21 18
Cartões 1 amarelo 1 amarelo
Lançamentos 34 (10 certos e 24 errados) 30 (15 certos e 15 errados)
Impedimentos 3 4

Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com

Em mais uma noite apática, Tupi empata com Londrina e se complica na Série B 

Nome do Colunista Matheus Brum 14/09/2016
foto

Já são quatro jogos sem vencer o Londrina. Se já não bastasse o retrospecto ruim, o Tupi precisava de uma vitória para melhorar na tabela. Mesmo diante desse cenário, o que se viu em campo foi um time ligado no primeiro tempo e apático no segundo.

Com o empate em 1 a 1 na noite desta terça-feira, 13, dentro de casa, deixou o Tupi em maus lençóis na Série B do Campeonato Brasileiro. O ponto conquistado no Estádio Municipal Radialista Mário Helênio não mudou em nada a situação do clube na tabela. Permaneceu na 18ª posição, seis pontos atrás do primeiro time fora do G-4.

Se nessa Série B o alvinegro espantou o “fantasma” do Paysandu, não pode dizer o mesmo do Londrina. Já são quatro jogos sem vencer, além da desclassificação para o Tubarão na Série C do ano passado. Na ocasião, foi derrotado nas semifinais, nos pênaltis (5 a 3), depois de dois jogos terminados em 0 a 0.

Na partida válida pela 25ª rodada da Segunda Divisão, o Alvinegro começou mostrando sinais de que iria deixar o retrospecto ruim para trás. Logo aos cinco minutos de jogo. Hiroshi deixou Octávio em excelente situação para cabecear sem chances para o goleiro Marcelo Rangel. Aos nove, foi a vez de Hiroshi usar a cabeça, mas dessa vez o goleiro do Londrina levou a melhor.

Se o primeiro tempo foi do Tupi, no segundo as coisas se inverteram. Aos sete minutos, Zé Rafael cobrou falta quase em cima da linha da grande área do Tupi, mas a bola passou por cima. No minuto seguinte, Alisson Safira chutou com perigo para boa defesa de Rafael Santos.

Com a pressão paranaense, o Tupi ia se encolhendo no campo de defesa, dando cada vez mais espaço para o adversário. Aos 26, Rondinelly cobrou falta na direita do ataque e acertou a trave de Rafael Santos.

“Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura”. Foi com esse ditado na cabeça que os visitantes não desistiram do empate. Chegou um momento do jogo que não teve mais jeito. A covardia do time carijó ficou exposta e não teve trave ou Rafael Santos para salvar. Aos 39, após cobrança de escanteio, Safira raspou de cabeça, a bola desviou na zaga alvinegra e morreu no fundo do barbante.

O resultado poderia ser ainda mais trágico se o goleiro carijó não tivesse aparecido bem em outra jogada perigosa do Tubarão. Nos minutos finais, Zé Rafael entrou na área e bateu com força, para a bela defesa do camisa 12.

Com isso, o Carijó permanece na décima oitava posição, agora com 24 pontos, três a menos que Bragantino e seis a menos que Oeste, primeiro time fora do Z4 e adversário do Tupi no próximo sábado, 17, em partida que será disputada às 21h, em Osasco, pela vigésima sexta rodada.

Ficha Técnica

Gols: Octávio (TUP), aos 5’ do 1º tempo e Alisson Safira (LON), aos 39’ do 2º tempo

Tupi: Rafael Santos, Vinícius Kiss, Rodolfo Mol, Thiago Sales e Luiz Paulo; Marcos Serrato (Pedrinho), Renan Teixeira, Octávio (Henrique), Hiroshi (Recife) e Jonathan; Giancarlo. Técnico: Estevam Soares

Londrina: Marcelo Rangel, Igor Bosel, Everton Sena, Matheus e Paulinho; Germano, França (Marcus Vinícius), Fillipe Souto (Rondinelly) e Zé Rafael; Jô (Bruno Batata) e Alisson Safira. Técnico: Cláudio Tencati

Arbitragem: Wágner do Nascimento Magalhães (RJ), auxiliado por Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Luiz Cláudio Regazone (RJ)

Público e Renda: 754 (460 pagantes) / R$8.520,00

Estatísticas
Tupi Londrina
Passes Errados 34 43
Finalizações 10 (5 certas e 5 erradas) 14 (3 certas e 11 erradas)
Cruzamentos 17 (5 certos e 12 errados) 23 (3 certos e 20 errados)
Desarmes 30 14
Faltas Cometidas 21 18
Cartões 1 amarelo 1 amarelo
Lançamentos 34 (10 certos e 24 errados) 30 (15 certos e 15 errados)
Impedimentos 3 4

Matheus Brum nascido e criado em Juiz de Fora, jornalista em formação pela Universidade Federal de Juiz de Fora, e desde criança, apaixonado pelo Flamengo e por esportes. Já foi estagiário na Rádio CBN Juiz de Fora. Atualmente é escritor do blog "Entre Ternos e Chuteiras"; colaborador da Web Rádio Nac, apresentando uma coluna de opinião diariamente; editor e apresentador do programa Mosaico, que vai ao ar semanalmente na TVE, canal 12, e é membro da Acesso Comunicação Júnior, Empresa Júnior da Faculdade de Comunicação da UFJF, trabalhando no Departamento de Projetos e no núcleo de Jornalismo.

Os autores dos artigos assumem inteira responsabilidade pelo conteúdo dos textos de sua autoria. A opinião dos autores não necessariamente expressa a linha editorial e a visão do Portal ACESSA.com