• Assinantes
  • Autenticação
  • Tecnologia

    Cable Modem Entenda como funciona o acesso via cabo e o que
    fazer quando aparecerem problemas

    Chico Brinati
    Ludmila Gusman
    Repórter/Editora

    Na hora de escolher o acesso de internet via a cabo, a primeira coisa que atrai o usuário é o fato de não usar a linha telefônica e, conseqüentemente, economizar nos pulsos telefônicos, não é mesmo? Sem contar a velocidade, que é bem superior ao acesso discado. E o preço, então, nem se fala... Quanto mais barato, "melhor"! Mas, você sabe, realmente, como um acesso via a cabo funciona? Em que, este tipo de acesso lhe pode ser útil?

    Para ficar mais fácil o entendimento, vamos comparar as semelhanças entre um acesso discado a um acesso via cabo. Veja só:

    ACESSO DISCADO

    ACESSO VIA CABO

    Ao realizar a conexão discada, você precisa ter em casa um telefone. A linha telefônica, então, funciona como meio físico indispensável para você realizar a sua conexão. A mesma coisa acontece com o acesso a cabo, ele também precisa de um meio físico para que seja possível você navegar pela internet.

    Neste caso, ao invés de usar a linha telefônica você vai contratar o serviço de uma operadora de TV a cabo. Em Juiz de Fora, temos a NET. Ela tem a concessão da Anatel para funcionar na cidade e, portanto, o dever de garantir qualidade no serviço oferecido, junto com o provedor credenciado.

    Liberdade na escolha do Provedor
    Assim como na linha discada, você pode escolher o provedor que lhe fornecerá a internet, no acesso a cabo você também pode fazer esta escolha, optando pelo provedor que melhor vai atender às suas expectativas.

    No discado você paga à operadora de telefonia e ao provedor e no acesso a cabo o custo que você terá será com o provedor que você escolheu para disponibilizar a internet e com a NET (operadora de TV a cabo) que oferecerá o meio físico da conexão.

    Nesta escolha, é importante você avaliar a qualidade do Provedor e os custos que, na maioria das vezes, são iguais ou menores ao acesso discado, devido à economia de pulsos. Sua linha fica liberada e você pode navegar o dia inteiro numa velocidade que lhe permitirá baixar filmes, vídeos, músicas bem mais rápido que no discado. "O cliente tem que analisar todas as alternativas disponíveis no mercado, ver o histórico das empresas que prestam o serviço, tomando muito cuidado com ofertas de valores muito abaixo", explica o diretor da ACESSA.com, Marcio Guimarães de Faria.

    Entendido como funciona o acesso via a cabo, veja abaixo dois depoimentos de pessoas que optaram por este serviço:

    "Estou satisfeito"

    O analista de sistemas, Antônio Eduardo Polastri está deixando sua operadora de telefonia fixa para optar pelo acesso via cabo. Para Antônio, os benefícios de se manter conectado durante todo o dia e a velocidade no acesso, facilitaram sua vida. "Antes, tinha que esperar até a madrugada para acessar com a tarifa reduzida.

    Agora, estou dormindo mais cedo. Além de me ajudar nas pesquisas escolares dos meus filhos, no meu trabalho, já que eu mexo com informática... Está sendo muito útil", diz. Antônio usa o cabeamento de transmissão de dados só para a Internet. Ele já possuía a estrutura de cabos necessária, pois já teve TV a Cabo.

    Desde que decidiu por trocar de operadora de telefonia local, ele ligou para o seu provedor para saber das alternativas que possuía em relação o acesso discado. Acabou escolhendo o que melhor corresponde às suas expectativas. "Tudo que me foi prometido, foi cumprido", garante.

    Mesmo com o acesso mais rápido, ele diz que está pagando menos pela conexão por banda larga do que quando era feito por telefone. "O valor diminuiu. Antes, eu pagava o provedor mais a operadora de telefonia, cerca de R$ 64.

    Agora, somados o provedor, o aluguel do cabo e a mensalidade, pago aproximadamente R$ 62 por mês. Hoje, posso dizer que tenho um acesso muito bom, com uma velocidade satisfatória", finaliza.

    "Estou insatisfeito"

    Quando o Engenheiro Civil, Guilherme Villela Pedras, optou pela conexão à Internet via cabo esta era a única alternativa ao acesso discado disponível para a região onde reside. Embora não conhecesse o sistema, a esperança era ter um acesso veloz durante as 24h do dia. Mas isso não foi bem o que aconteceu.

    "Até agora, não consegui um acesso conforme me foi prometido. É muita lentidão, e nas páginas mais carregadas, nem consigo entrar. Passei um fim de semana inteiro tentando e não consegui navegar. Está pior do que o acesso discado", lamenta.

    Segundo ele, que utiliza outras formas de conexão na loja onde trabalha, as reclamações junto a operadora de TV o informaram que o problema é no provedor utilizado. "Quero acreditar que o problema seja esse, para isso estou mudando de provedor. Agora, caso não seja resolvido, não pretendo reclamar junto aos órgãos responsáveis, pois é perda de tempo. Cancelo o contrato", promete.

    Guilherme também reclama do atendimento prestado pela operadora. "A falta de compromisso da NET com o cliente é evidente. Eles não estão cumprindo com o contrato. Instalam o sistema só para começar a cobrar sem, antes, prestarem um serviço digno", alega.

    Por enquanto, a solução, segundo ele, vai ser continuar acessando a Internet pela forma discada.

    E quando ocorre problema?
    Se o acesso via a cabo que você escolheu tiver problemas, assim como aconteceu com o engenheiro civil, Guilherme Villela Pedras, preste atenção no que deve ser feito.

    A primeira coisa é entrar em contato com o seu provedor. Dependendo do serviço de atendimento da empresa que você optou, ela terá a capacidade de lhe ajudar a detectar onde está o problema. Por isso, a importância de saber qual provedor você vai escolher para que ele, então, possa lhe dar o suporte ideal. "Geralmente, quem está com problemas contacta o provedor para que este faça um check list das etapas que ligam o acesso de sua casa até o provedor. Neste primeiro contato, o cliente vai ser orientado sobre o que está ocorrendo, recebendo informações que vai lhe dar embasamento para que possa entender onde está o problema", explica Marcio.

    Onde pode estar o problema?
    Acompanhe o diagrama abaixo e veja onde ocorrem problemas na má conexão de um acesso via a cabo. Lembre-se que eles podem ser detectados junto ao suporte do seu Provedor. Os clientes da ACESSA.com podem, também, testar a velocidade da conexão clicando na área de assinantes/meu acesso/teste de velocidade para confirmar se está de acordo com o estipulado.


    Os problemas podem estar:

    1 - No computador do usuário ou na rede interna de sua residência - se for no computador, é recomendável que o usuário entre em contato com a assistência técnica autorizada ou, então, com a loja que lhe vendeu o equipamento. No caso de problemas na rede interna, a responsável é a operadora de TV. Em Juiz de Fora a NET. O usuário deve contactá-la pelo telefone: 2102-9300 ou 3217-9701

    2 - No cabeamento que liga o computador do usuário à operadora de TV - a responsável é a NET, você deve entrar em contato pelo telefone: 2102-9300 ou 3217-9701

    3 - Na transmissão dos dados entre a operadora de TV e o provedor - a responsabilidade é da NET.

    4 - Na conexão do provedor com a Internet - responsável é o Provedor

    Reclame! Exija seu direito!
    Detectado o problema e, mesmo assim, não solucionado, o usuário deve abrir uma reclamação na operadora de TV ou no provedor (dependendo de onde estiver o problema), pedindo o número do questionamento.

    Para reclamar do provedor você deve abrir um processo administrativo no Procon e cancelar o seu contrato, através de uma decisão unilateral. Depois é só escolher outro provedor levando em conta a qualidade do serviço. Se quiser reclamar da NET, você deve entrar em contato direto com a Anatel através do telefone 0800 33 2001. Ou entrar no endereço: www.anatel.gov.br, clicar em atendimento eletrônico, seguir o passo-a-passo e fazer a sua reclamação. A contato é feito diretamente com a Anatel por se tratar de uma concessão pública em que a operadora de TV, no caso a NET, em Juiz de Fora, possui o monopólio.

    Entre o provedor e a NET existe uma co-responsabilidade na qualidade de acesso. Um 'depende' do outro para garantir o acesso ao usuário de internet via a cabo, já que a operadora de TV é o meio físico para isso. Qualquer problema no Provedor a NET pode intervir e exigir reparo e qualquer problema na NET cabe à Anatel tomar as providências.

    O contrato que o usuário faz com a NET é o próprio regulamento feito pela Anatel. "Na falta de um contrato entre o usuário e a NET, o regulamento o substitui, garantindo seus direitos e deveres", comenta Marcio. É importante o usuário conhecer o regulamento anexo à resolução 272 e saber o que pode exigir da operadora.

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.