Série MEI: Como controlar seus pagamentos e depender menos de capital de giro

por Leandro Bitencourt Albino - 08/06/2021

Caros leitores, espero que todos estejam bem! Uma vez transcorrido todo o fluxo de compras e de vendas, continuando nossa série sobre o MEI – Microempreendedor Individual, agora dediquemos atenção ao controle de contas a pagar!

Engana-se quem imagina que controlar as contas a pagar se limita apenas a relacionar os valores que o MEI tem que pagar decorrente de suas compras e despesas, quais já foram pagas e quais ainda estão pendentes de pagamento. A gestão das contas a pagar vai muito além disso!

Com pequenas medidas o MEI pode administrar melhor seus pagamentos para depender menos de capital de giro, reduzindo despesas financeiras e acréscimos com o pagamento de contas em atraso.

Para tanto, apresento algumas dicas que poderão ajudar:

 

Controle de Contas a Pagar:

Bom, inicialmente, é claro que o MEI deverá ter relacionadas todas as suas contas a pagar, contendo as seguintes informações:

  • Nome do fornecedor;
  • Tipo de conta a pagar (se compras ou despesas);
  • Tipo de documento a ser pago: se boleto, transferência, guia ou conta de consumo;
  • Número do documento ou nota fiscal;
  • Data de vencimento;
  • Valor a pagar;
  • Encargos pagos (multa e juros); e
  • Data de pagamento.

 

Através dessas informações o MEI poderá verificar quais contas terá que pagar e em quais datas.

Mas agora, de posse desse controle, como gerenciar seus pagamentos de forma a depender menos de capital de giro? A resposta é simples! Deve criar um Fluxo de Caixa!

 

Fluxo de Caixa:

O Fluxo de caixa é o confronto entre os valores a receber e os valores a pagar em determinado período, demonstrando assim a disponibilidade futura de caixa (recurso financeiro) para utilização nas atividades da empresa.

Assim, o MEI deverá elaborar o seu Fluxo de Caixa totalizando, dia a dia, os valores que terá a receber e os valores que terá a pagar.

Através dele será possível verificar em quais dias terá maior fluxo de recebimentos e em quais terá maior fluxo de pagamentos, podendo agir positivamente para “adequar” datas de pagamento ou para escolher o melhor momento de realizar uma compra ou contrair uma despesa de forma que o seu vencimento “caia” em uma data que possui valores a receber suficientes para honrar com os seus compromissos.

Desta forma, o Fluxo de Caixa se monstra como uma excelente ferramenta que permite ao MEI planejar suas compras e vencimentos de forma que possua recursos suficientes na data de pagamento, reduzindo assim a necessidade de recorrer a linhas de capital de giro.

Lembrando que o seu sucesso depende de uma combinação de fatores. Assim é preciso dedicar atenção a todas as áreas do seu negócio!

Gostou desse assunto? Então compartilhe essa informação importante e fique ligado! Nossa série não termina aqui. Trarei muito mais conteúdo para contribuir com o crescimento do seu negócio. 

Um abraço e até a próxima!

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.