• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios

    Epamig lança programação do 26º Congresso de Laticínios Presidente da empresa anuncia também a criação de centro de treinamento e reformas da rede elétrica e sanitária do Instituto Cândido Tostes

    Clecius Campos
    Repórter
    30/6/2009

    A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) apresentou a programação do 26º Congresso Nacional de Laticínios, na noite da última segunda-feira, dia 29 de junho. O evento ocorre no Expominas entre os dias 13 e 16 de julho. A 37ª edição da Exposição de Máquinas, Equipamentos, Embalagens e Insumos para a Indústria Laticinista (Expomac), a 36ª Exposição de Produtos Lácteos (Expolac) e o 36º Concurso Nacional de Produtos Lácteos integram o congresso. A expectativa da organização é de que 15 mil pessoas participem do evento.

    De acordo com o presidente da Epamig, Baldonedo Napoleão, mais uma vez Juiz de Fora será consolidada como a capital nacional do leite. "O Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT) é um ícone do ramo laticinista na América Latina e o grande vulto deste evento é reflexo de sua importância."

    Este ano, o tema é Lácteos: tecnologia, nutrição e saúde. Segundo o coordenador do congresso, Adalto Lemos, a ideia é discutir a produção do leite não somente como alimento, mas também como curador de doenças. "Há produtos no mercado internacional que objetivam a cura com incorporação de elementos ou modificação do próprio leite. Acredita-se que este é o futuro dos lácteos."

    Durante o evento, 103 trabalhos científicos serão apresentados. Pesquisadores da França, Portugal, Estados Unidos e Uruguai estão entre os palestrantes. O evento científico, que tem capacidade para 450 pessoas, ainda conta com 100 vagas. Lemos acredita que até o final da semana, as inscrições estejam encerradas. "Não poderemos mais fazer inscrições no dia do evento, porque a procura é grande." O evento conta ainda com minicursos sobre rotulagem, análise de perigos e pontos críticos de controle e sobre a elaboração do queijo parmesão.

    Foto da expomac Foto da Expomac
    Expolac, Expomac e Concurso

    A Expolac apresenta crescimento no número de empresas expositoras. Em 2008, nesta mesma data, 42 empresas tinham confirmado participação. Este ano, até o momento, 53 expositores estão inscritos. A expectativa é de que 150 indústrias ocupem os 300 estandes montados em seis mil metros quadrados no Expominas. "A cada ano a Expolac integra o evento como mais um ponto de pesquisa em laticínios", afirma o coordenador Nelson Tenchini.

    Mudanças na estrutura da Expomac são o diferencial deste ano. De acordo com o coordenador da exposição, Mairon Mesquita, a praça de alimentação foi para o segundo piso do Expominas, que ganhou banheiros e um novo elevador, exclusivamente montado para o evento. "Haverá ainda atrações culturais, com música ao vivo e uma área de degustação de laticínios. Outra novidade é a instalação de internet sem fio em todo o ambiente."

    Sessenta empresas de todo o país confirmaram participação no Concurso Nacional de Produtos Lácteos. A expectativa é de que 80 indústrias participem. A novidade é o retorno da categoria minas padrão na disputa. Trinta juízes, entre pesquisadores, professores universitários e agentes da Vigilância Sanitária, irão analisar os produtos, que recebem selo de qualidade, além de premiação. As inscrições estão abertas até o dia 3 de julho.

    Foto de lácteos Foto de lácteos Foto de lácteos
    Instituto Cândido Tostes receberá investimentos

    Durante a cerimônia de lançamento do congresso, Napoleão anunciou a vinda da segunda parcela de recursos do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), no valor de R$ 2 milhões, para investimentos no Instituto de Laticínios Cândido Tostes. Segundo Napoleão, o montante vai ser usado para transformar o antigo dormitório do Instituto num centro de treinamento para pequenos produtores rurais. "É um espaço ocioso que será utilizado para a realização de cursos curtos que darão retaguarda científica a produtores rurais que não têm tempo disponível para o curso médio." A expectativa é de que a verba seja liberada em setembro deste ano.

    De acordo com Napoleão, a primeira parcela dos recursos foi usada para aquisição de uma van, um caminhão tanque com capacidade para oito mil litros e um veículo de passeio. O presidente anunciou ainda que a fábrica do Instituto, parada há pouco mais de um ano, voltará a funcionar entre setembro e outubro deste ano. "Será realizada uma reforma na rede elétrica e sanitária do local. Só assim será possível colocar em funcionamento a estação de tratamento de efluentes, que está pronta. Com ela, o Instituto deixa de eliminar resíduos na natureza, tratando-os de maneira industrial."

    Os textos são revisados por Madalena Fernandes

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.