• Assinantes
  • Autenticação
  • Negócios

    Uso de táxi é apontado como opção segura e mais barata na hora de ir à balada

    Despesas com as corridas podem ser menores se divididas entre amigos. Sindicato dos Taxistas garante que 90% da frota atua nas madrugadas

    Thiago Stephan
    Repórter
    17/3/2012
    Balada

    Na hora de ir para balada, é preciso, além de escolher o destino, decidir como chegar até ele: de carro particular ou de táxi? As duas maneiras apresentam vantagens e desvantagens que precisam ser analisadas antes de tomar a decisão.

    Quem tem carro, mas opta por deixar o veículo em casa, tem a liberdade de poder beber tranquilamente. Por outro lado, pode ter dificuldade na hora de voltar, já que nem sempre é fácil conseguir um táxi durante a madrugada. Mas, se optar por sair de carro, terá que ser o "motorista da rodada" e passar a noite à base de água, energéticos ou refrigerantes. Além disso, arcar com os custos de combustível e estacionamento. Ou, em uma situação pior, deixar o carro na rua sob os "cuidados" dos flanelinhas.

    O cozinheiro e estudante de Gastronomia Danilo Carvalho revela que prefere sair de táxi. Ele explica que já tem uma estratégia para diminuir os gastos com transporte. "Saindo do Centro para ir a uma casa noturna localizada na avenida Deusdedit Salgado, o gasto com táxi pesa, mas, se dividir para quatro pessoas, fica fácil e barato." Ainda segundo o cozinheiro, se fosse em carro particular, o gasto seria de R$ 10 com combustível e outros R$ 10 de estacionamento. "Mas o motorista não pode beber", expõe Carvalho.

    Pensamento semelhante é o do promotor de merchandising Dhiego Valentim, que vai para a balada pelos menos duas vezes por semana. Ele tem carro, que geralmente fica na garagem. "Quando saio, geralmente é com um grupo de amigos. Rachamos a corrida. De onde eu moro até os locais de baladas, o táxi fica em R$ 20. Dividindo para quatro pessoas, cada um paga R$ 5. Mais seguro e mais barato." E, mesmo na hora de ir para a casa, com um outro amigo "sumindo", a opção ainda é vantajosa. "Somos fiéis na hora de voltar. Se um ou dois não voltarem com a gente, pagamos um pouco mais, e mesmo assim vale a pena."

    A opinião do promotor fica ainda mais enfática quando ele lembra que, ao sair com o próprio carro, muitas vezes precisa deixar o veículo na rua. "A maioria das casas não tem estacionamento ou são pequenos. Acaba que temos que deixar o carro na rua. Ainda tem a questão dos flanelinhas. Existe o risco de o veículo ser danificado ou mesmo roubado. É difícil conseguir estacionamento", revela.

    É fácil encontrar táxis na hora de voltar?

    De acordo com o presidente do Sindicato dos Taxistas de Juiz de Fora, Aparecido Fagundes Gomes, pelo menos 90% da frota de 545 táxis da cidade fica à disposição da população durante as madrugadas dos finais de semana. "Os taxistas procuram se concentrar nos locais dos eventos. A opção pelo táxi não é só por questões de economia, é por segurança. Para quem vai sair, é a opção mais viável", disse, relatando que costuma ver muitos acidentes durante a madrugada, não só causados pela embriaguez, mas também em razão de imprudência, descuido ou mesmo cansaço.

    Apesar de a maior parte da frota ficar à disposição, mesmo assim é preciso ter paciência. "É possível conseguir táxi sim. A não ser quando temos um evento e que todas as pessoas resolvem voltar para casa ao mesmo tempo, aí o tempo de espera será maior. Tendo um pouco de paciência, todo mundo consegue chegar em casa", destaca a taxista Maria Aparecida, que atua há cinco anos no serviço. Para quem não tem paciência, o melhor mesmo é tirar o carro da garagem.

    Confira os preços

    O Portal ACESSA.com levantou os valores aproximados para algumas baladas em Juiz de Fora. Confira.

    • Centro/casa noturna localizada na avenida Engenheiro Gentil Form - R$ 12 (R$ 3 por pessoa, no caso de quatro passageiros);
    • Centro/casa noturna localizada na rua W, no Aeroporto - R$ 18 (R$ 4,50 por pessoa, no caso de quatro passageiros);
    • Centro/ casa noturna localizada na rua Roberto Stigert, em São Pedro - R$ 20 (R$ 5 por pessoa, no caso de quatro passageiros);
    • Centro/casa noturna localizada na avenida Deusdedit Salgado - R$ 25 (R$ 6,25 por pessoa em caso de quatro passageiros);
    • Centro/casa noturna localizada na avenida JK, no bairro Nova Era (ver mapas) - R$ 35 (R$ 8,75 por pessoa em caso de quatro passageiros).

    Os textos são revisados por Mariana Benicá

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.