Juiz de Fora - MG

Com 42,84% da preferência, Margarida Salomão perde as eleições em JF

Candidata do PT seguirá a carreira política como deputada federal. Em sua fala, Margarida afirmou que a luta continua

Jorge Júnior
Subeditor
28/10/2012
margarida

A candidata à Prefeitura de Juiz de Fora, Margarida Salomão (PT), perdeu as eleições na cidade. Com 122.684 votos, o que representa 42,84% da preferência, a petista que, ao lado do seu vice, José Roberto Maranhas, integra a coligação Juiz de Fora para Todos, teve 41.002 votos a menos que o prefeito eleito, Bruno Siqueira (PMDB), totalizando uma diferença de 14,32%.

Com a derrota, Margarida, que era primeira suplente do PT na Câmara dos Deputados, seguirá na política como deputada federal, após Gilmar Machado ter sido eleito como prefeito de Uberlândia, como já havia sido comunicado no primeiro turno das Eleições 2012.

Em sua chegada ao comitê de campanha (ver galeria abaixo), no início da noite deste domingo, 28 de outubro, quando ocorreu o segundo turno das eleições municipais, a candidata, que foi aclamada pelos seus militantes, mesmo sem a apuração ser finalizada, destacou que a luta valeu. "Todo mundo que está aqui passou o dia debaixo do sol escaldante de 40º C [sic], e não arredou o pé na defesa da nossa proposta, na defesa da nossa cidade."

Segundo a petista, a campanha realizada na cidade foi "a melhor que podíamos fazer. Nós trabalhamos com a unidade do nosso partido. Tivemos o apoio do PT da região e de Minas Gerais, que esteve presente em várias ocasiões. Agradeço, também, a nossa coligação. Além disso, tenho a certeza de que Juiz de Fora perdeu um grande vice-prefeito." Ainda em sua fala, Margarida destacou que a cidade optou pela mudança. "Eu quero dizer que o município optou pela mudança claramente, só que entendeu que a mudança era uma mudança geracional, que também é uma coisa que nós temos que compreender."

Com essa linha de pensamento, Margarida afirmou que a cidade necessita de uma reformulação política. "É uma mudança de prioridade e uma mudança em favor do desenvolvimento para todos", acrescenta, desejando que Juiz de Fora seja feliz. "Eu desejo toda felicidade ao prefeito eleito, mas, ao mesmo tempo, quero dizer que nós estaremos atentos, não só acompanhando o seu desempenho, mas travando a nossa luta. Nós temos a nossa agenda e vamos lutar para que ela seja realizada", ressalta.

A luta continua

A candidata enfatizou, ainda, durante o seu discurso, que apesar de triste, sente-se esperançosa. "Minha tristeza não diminui a minha esperança, pois a luta que estamos travando terá consequência, uma vez que o meu mandato como deputada federal será a favor da cidade, mas é, principalmente, um mandato a serviço do nosso partido. É um mandato que nós vamos construir coletivamente com a direção do PT local e o da Zona da Mata."

Militância

Após discursar para cerca de dezenas de "militantes fervorosos e empolgados", como definiu Margarida, a petista concedeu entrevista coletiva à imprensa. Durante sua fala, a candidata disse que estava celebrando uma campanha feita de uma forma vibrante, com muita caridade e alto nível. "Fizemos uma campanha à altura das melhores tradições de Juiz de Fora, tendo a convicção de que nós apresentamos o melhor programa, as ideias mais inovadoras, dentre elas, uma proposta de redução tributária, que exige uma qualidade superior de gestão."

Para Margarida, governar com abundância é mais fácil do que administrar mais os recursos públicos. "Esse é o grande desafio do gestor e, particularmente, do gestor democrático. Agora, o nosso compromisso continua sendo o de promover na cidade e o desenvolvimento para todos."

Eleições 2016

Questionada sobre a sua candidatura nas eleições de 2016, a candidata afirmou que essa decisão não é pessoal, mas do partido. "Vamos fazer uma avaliação no PT sobre esse processo, porém, no momento, a minha próxima etapa é o meu mandato como deputada. Daqui a quatro anos, nós vamos avaliar como será."

Palavra do vice

"Essa foi uma oportunidade ímpar que, mais uma vez, a cidade perdeu, mas, de maneira geral, a política não é feita de um dia só, ela é executada um dia após o outro. Nós continuamos com esse apoio político. Desejo ao prefeito Bruno Siqueira que ele faça uma ótima administração. No que depender de nós, juiz-foranos, estaremos aqui para dar apoio e criticar, principalmente na área de impostos", diz Maranhas, que acredita que o novo prefeito terá que elaborar um projeto político para trazer riqueza maior para Juiz de Fora. "A cidade precisa que novas empresas instalem-se na região. Precisamos de um ambiente econômico para que a população não sofra com aumentos abusivos."

Na urna

Margarida votando

Margarida Salomão votou às 10h deste domingo, 28, em um colégio localizado na região central de Juiz de Fora. A candidata demonstrou confiança na vitória para mudar a cidade.

"Agradeço a todos pela vibração e pelo entusiasmo com que fizemos esta campanha. Temos a clareza de que cumprimos nosso dever de apresentar a Juiz de Fora uma proposta inovadora em favor da mudança", destacou.

Após o seu voto, Margarida acompanhou Maranhas, que também votou em um colégio no Centro, às 10h30. 

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.