• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde

    Vai tomar um banho frio! Psicóloga garante: a velha máxima é verdadeira para relaxar e é uma das atitudes que ajuda a diminuir o estresse que toma conta de seus dias

    Marinella Souza
    *Colaboração
    27/02/2008

    Oito horas da manhã, invariavelmente, ele tem que bater ponto no serviço e de lá só sai às 12h30 para o almoço. Em casa, quando pensa que terá umas horinhas para relaxar: problemas. Contas para pagar, questões familiares para resolver e, no meio de tudo isso, almoço rápido. Às 14 horas ele tem que voltar ao serviço onde trabalha por mais quatro horas.

    Essa é a rotina do funcionário público Rogério Fernandes de Souza (foto abaixo), que jura não deixar problemas do trabalho interferirem na sua vida pessoal e vice-versa. Mas o fato é que o estresse toma conta de seus dias e ele não faz nada para melhorar isso.

    Rogério trabalha protocolando documentos e sabe da importância dessa função para o andamento do órgão em que trabalha. "Esse trabalho requer muita concentração, é todo feito à mão e um descuido meu posso pôr em risco o cargo ou as férias de um funcionário", explica.

    E o que ele faz quando isso acontece? Se estressa, claro. "De um modo geral, o serviço é gostoso, mas quando um desses documentos extravia é muito estressante porque atrapalha o trabalho de muita gente, é desgastante".

    O resultado é a falta de paciência para as questões domésticas, para ver televisão e lidar com a família. Embora ele garanta que não mistura as coisas, admite que a família reclama muito do seu mau-humor. Mas Rogério garante que outras são as causas do seu nervosismo. "O que me deixa nervoso, não é o trabalho. Eles reclamam que eu estou tenso, mas são os problemas familiares que me deixam assim", justifica-se.

    Vai tomar banho

    A solução para o problema de Rogério - que diz não conseguir se concentrar para atividades de relaxamento - e sua família está na ponta da língua da psicóloga Ana Stuart: "Vai tomar banho!". Isso mesmo, aquela velha história do banho frio é uma verdade incontestável para ela.

    foto de
  Rogério Fernandes de Souza

    "O banho frio é a forma mais barata, simples e eficaz de relaxamento. Quando você toma uma chuverada fria consegue se desconectar dos problemas, ele desarma o indivíduo. Com isso, a pessoa se sente revigorada e melhora o aspecto emocional", comenta a psicóloga.

    Ana explica que relaxar é fundamental para manter o equilíbrio e o bom rendimento no trabalho. Muitas são as técnicas disponíveis para isso, mas cada um tem que descobrir qual aquela que lhe convém.

    "Cada um tem o seu caminho do meio. Tem quem goste de praticar esportes radicais, outros gostam de meditar, fazer yoga. Isso depende muito". O que importa é que a pessoa dedique um pouco do seu tempo a si mesmo para que seu corpo e sua mente estejam em equilíbrio.

    Ela afirma que um bom banho frio no intervalo para o almoço melhora muito o rendimento no resto do dia de trabalho. Vale tentar!

    "Não", uma palavra mágica

    A psicóloga garante que saber dizer "não" é uma prática libertadora porque a pessoa passa a respeitar os próprios limites. Isso não quer dizer que o desempenho no trabalho vá diminuir. Muito pelo contrário.

    desenho de uma palavra NÂO Segundo Ana, sabendo dizer não no trabalho, para os filhos, para os amigos, a pessoa estará mostrando seus limites e isso é positivo porque garante relações estáveis, equilibradas.

    "É como um maratonista: se ele começa a maratona dando tudo de si, vai chegar no meio da prova cansado, fatigado, com o corpo adoecido. O mesmo acontece na nossa vida: se quisermos resolver tudo sozinhos, trabalhar mais do que devemos, vai chegar uma hora que o corpo não vai aguentar. A idéia é começar devagar para manter o ritmo".

    Para a psicóloga, o ideal é fazer o inverso do que a profissão exige. Ou seja, se você tem uma profissão mais parada, pratique exercícios físicos, faça bastante movimento; mas se você fica o dia inteiro sob pressão, correndo para lá e para cá todo o tempo, dedique-se à atividades ao ar livre, sem pressa ou pressão.

    As alternativas

    Se como Rogério você vive estressado e não gosta de praticar exercícios físicos, Ana afirma que um bate-papo com os amigos, uma música agradável e exercícios respiratórios ajudam muito.

    Outra questão fundamental, é não poupar a família dos problemas de trabalho. "Mostrar a eles sua rotina, se possível levá-los ao seu ambiente de trabalho para que possam compreender o seu cansaço, as alterações no apetite, a falta de desejo. Essa integração é muito importante", ensina.

    Pensando nisso uma empresa ferroviária de Juiz de Fora desenvolveu um projeto de integração entre a empresa e a família de seus colaboradores. A idéia é melhorar a qualidade de vida dos funcionários.

    Vários são os braços desse projeto. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, há a integração entre a família e os funcionários, visita à sede operacional, encontro com diretores para que conheçam passado, presente e futuro da empresa etc.

    Periodicamente, uma família é sorteada e a esposa/marido passa um dia com seu par para compreender o seu trabalho. Em alguns casos, elas passam a entender a importância de uma boa noite de sono e alimentação adequada para que não se coloque em risco a própria vida e a de outros.

    Os resultados são muito positivos. Segundo a assessoria, muitos são os relatos de melhora nos relacionamentos conjugais e familiares, o que comprova a tese da psicóloga.

    Caminhadas, esportes, compras, silêncio, banho frio, técnicas de relaxamento, meditação, yoga, tarde de compras, música, livro, 15 minutos de sono, massagens, muitas são as alternativas para "desestressar", basta que você se proponha ao desafio de tirar alguns minutos do seu dia para você mesmo.

    O único alerta é quanto ao uso de substâncias tóxicas. "Uma cervejinha no fim de semana também é uma forma de relaxamento, o grande risco é o vício. Utilizar substâncias tóxicas é uma forma de auto-suicídio", adverte.

    Aprenda a relaxar

    O relaxamento é muito importante porque melhora a concentração, o relacionamento interpessoal, o humor, a maneira como lida com as situações cotidianas e, até dor física.

    foto Ana deitada "Durante o relaxamento você pode fazer preces da sua maneira, e, se a fé e a concentração forem grandes, consegue eliminar dores musculares. Existem muitos casos assim", afirma.

    Sendo tantos os benefícios, aprenda a fazê-los!

    "O relaxamento é muito simples, basta deitar horizontalmente com uma almoça sob os joelhos, de forma confortável. Feche os olhos, respire fundo e se fixe calmamente em cada detalhe do seu corpo: desde o dedão do pé até o fio de cabelo, passando por todos os órgão internos e externos. Depois é só soltar o pensamento e se imaginar no lugar que você quiser, onde tenha tudo o que quiser".

    Depois é só voltar à realidade, movimentar mãos e pés. Seu dia será outro depois desses minutos milagrosos! Esse exercício deve ser feito preferencialmente ao ar livre ou na penumbra.

    "Esse é um exercício respiratório. É ainda mais simples e pode ser feito a qualquer momento. Basta inspirar pelo nariz, inflando o abdômen e expirar, também pelo nariz, afundando o abdômen, quase unindo a barriga com as costas". O mais importante é que a pessoa tenha consciência corporal. Essa é a forma adequada de se respirar durante o relaxamento citado.

    foto Ana inspirando foto Ana expirando

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.