• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Cal Coimbra Cal Coimbra 20/9/2010

    Otite Média Recorrente na Infância e as consequências
    na aprendizagem

    OrelhaA Otite Média Aguda (OMA) representa uma das doenças mais comuns na infância, sendo um problema de saúde pública já que afeta a criança, a família e a assistência em saúde.

    A OMA é definida como fluido na orelha média, podendo apresentar otalgia – dor de ouvido -, otorreia – corrimento de secreção - e febre. É definida como recorrente quando a criança apresenta pelo menos três episódios em seis meses ou quatro ou mais episódios em 12 meses.

    Este tipo de otite é precedido por infecção viral e por isso sua maior incidência tende a ser no inverno, quando ocorre aumento das infecções respiratórias. A recorrência é mais comum em crianças que frequentam creches e berçários. Outro fator importante acontece quando há curto tempo de aleitamento materno. A posição da criança durante o aleitamento deve ter consideração relevante porque a tuba auditiva encontra-se horizontalizada, daí deve-se inclinar o corpo dela para que não comprometa a tuba auditiva, pois somente aos sete anos ela estará posicionada como a do adulto. Presença de alergia, doença do refluxo gastroesofágico, imunodeficiências, baixo peso ao nascer e exposição ao tabagismo principalmente em casa são fatores igualmente importantes.

    As crianças portadoras de otites médias em consequência de alguma alteração de vias aéreas superiores com frequência são vistas como desatentas e desinteressadas nos estudos. Observam-se efeitos adversos que podem ser danosos na fala, na linguagem e no desenvolvimento cognitivo. Se observarmos com mais atenção o relacionamento com outros colegas, também apresenta suas complicações e fica comprometido em função da otite ser desconfortável pelas dores constantes com recidivas e a perda flutuante da audição.

    Hoje, com o PSE – Programa Saúde na Escola -, "decreto presidencial Nº. 6.286, de 5 de dezembro de 2007, resulta do trabalho integrado entre o Ministério da Saúde e o Ministério da Educação, na perspectiva de ampliar as ações específicas de saúde aos alunos e alunas da Rede Pública de Ensino: Ensino Fundamental, Ensino Médio, Rede federal de educação profissional e tecnológica, Educação de Jovens e Adultos (EJA). " , pode-se avaliar as crianças e descobrir os danos que estão causando as dificuldades de aprendizagem, entre eles as OMA.

    O PSE engloba quatro componentes - 1) avaliação das condições de saúde – 2) promoção da saúde e prevenção - 3) educação permanente e capacitação dos profissionais e de jovens, e – 4) monitoramento e avaliação da saúde dos estudantes. A avaliação auditiva e oftalmológica está incluída no primeiro componente.

    O objetivo dos Ministérios da Saúde e da Educação no PSE é apoiar os municípios no desenvolvimento das ações de atenção básica. Para mais detalhes, é importante ter acesso à cartilha desses Ministérios e buscar as informações mais detalhadas do PSE. Já existem municípios cadastrados e envolvidos com o Programa. Com este trabalho, a fonoaudiologia pode estar contribuindo consideravelmente para a qualidade da aprendizagem escolar das crianças que estão com dificuldades em função das Otites Médias Agudas.

    Colaboração da fonoaudióloga Fabiana Pires Pereira - CREFONO 7072-MG -, Pós Graduada em Estratégia de Saúde da Família.



    Cal Coimbra
    é psicóloga e doutora em Fonoaudiologia
    Saiba mais clicando aqui. 

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.