Quarta-feira, 19 de março de 2008 atualizada às 11h14

Número de doações de plaquetas diminuiu, em 2007, no Hemominas de Juiz de Fora. Expectativa é de que este ano volte ao normal



Renata Solano
*Colaboração

Embora o número de doações de plaquetas tenha aumentado na Fundação Hemominas no Estado, Juiz de Fora não acompanhou este crescimento. Segundo a assessoria do Hemominas da cidade, por problemas internos da instituição, enquanto em 2006 o número de doações específicas de plaquetas foi de 84 unidades, no ano passado foram apenas 29. O motivo da queda, segundo o Hemominas, foi o desligamento de funcionários da entidade e admissão de outros que passaram por um período de treinamento.

O total de coleta, pela doação convencional do sangue, foi de 16.532 plaquetas, o que atende 57 hospitais em 31 cidades da região. Mas, a expectativa é de que este ano este número cresça e tudo volte ao normal.

Em Minas Gerais, os únicos hemocentros que recebem doação de plaquetas estão localizados nas cidades de Belo Horizonte, Uberlândia e Juiz de Fora. Em 2006, a instituição produziu 164 mil unidades de concentrados de plaquetas e realizou 86 mil transfusões. Já no ano passado, os números aumentaram: a produção foi de 173 mil unidades de concentrados de plaquetas, com 96 mil transfusões efetivadas.

O que são plaquetas:

As plaquetas são uma das células que circulam no sangue. 45% do tecido sanguíneo é composto por três tipos de células; os glóbulos vermelhos, responsáveis pela oxigenação; os leucócitos, responsáveis pela defesa do organismo e as plaquetas, responsáveis pela coagulação do sangue, impedindo que ocorra hemorragia onde os vasos sanguíneos são lesionados.

"Quando o indivíduo apresenta menos de 50 mil plaquetas por milímetro cúbico de sangue está vulnerável a apresentar patologias", afirma o médico do Hemocentro municipal, Sebastião Avelar. Segundo ele, as pessoas com leucemia, dengue hemorrágica, aplasia de medula, doenças oncológicas e que vão fazer cirurgia de coração fazem parte do público que precisam receber o transplantes das plaquetas.

Como doar?

A doação de plaquetas é feita de duas formas: a doação convencional de sangue, em que o conteúdo é fracionado em duas bolsas, uma com as hemácias e a outra com as plaquetas, mas através desse tipo de doação, o individuo produz apenas uma unidade de bolsa da célula.

A outra forma de doar plaquetas é por aférese processo pelo qual o sangue do doador é retirado de uma veia do braço, passando por um equipamento que retém parte de suas plaquetas, e devolve o restante à veia do outro braço do doador. Esse tipo de doação pode ser retirado até oito vezes mais unidades de plaquetas que pela doação convencional de sangue.

* Renata Solano é estudante de Jornalismo da UFJF

Conteúdo Recomendado

Comentários

Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.