• Assinantes
  • Autenticação
  • Saúde
    Quinta-feira, 2 de dezembro de 2010, atualizada às 18h30

    Legislativo pretende cobrar do Executivo ações para aumento do quadro de fisioterapeutas na saúde pública

    Aline Furtado
    Repórter
    Audiência pública sobre necessidade de fisioterapeutas na rede de saúde pública

    Durante audiência pública realizada nesta quinta-feira, 2 de dezembro, ficou definido que a Câmara Municipal de Juiz de Fora (CMJF) irá entregar ao Executivo um requerimento a respeito da necessidade de providências diante da falta de fisioterapeutas nas três esferas da saúde pública: as atenções primária, secundária e terciária.

    O documento deverá incluir a cobrança sobre a realização de concurso público para a categoria, além de providências para implantação dos Núcleos de Atenção à Saúde da Família (Nasf).

    De acordo com a vice-presidente do Diretório Acadêmico da Faculdade de Fisioterapia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Ana Flora Coimbra, a rede de atenção primária à saúde, conta, atualmente, com apenas dois profissionais, sendo que Juiz de Fora tem, ao todo, 59 Unidades de Atenção Primária à Saúde (Uaps). "A demanda é imensa."

    O Sistema Único de Saúde (SUS) tem, hoje, 14 fisioterapeutas, sendo que apenas a metade é formada por concursados. Deste total, dois estão nas Uaps; quatro na atenção secundária, atuando na Policlínica de Benfica; além de oito na atenção terciária, atendendo no Hospital de Pronto Socorro (HPS).

    "O aumento do número de profissionais atuando, somado a um trabalho bem feito, pode desonerar outros serviços oferecidos pela saúde", ressalta o vereador proponente da audiência, Noraldino Júnior (PSC). Segundo o legislador, 73% dos serviços de fisioterapia são realizados por três clínicas privadas de Juiz de Fora.

    De acordo com a servidora da Subsecretaria de Atenção Primária à Saúde, Terezinha Barra, está prevista, para 2011, a implantação de quatro Nasfs na cidade. Com isso, serão contratados, por meio de concurso público e prova de títulos, oito profissionais fisioterapeutas, além de oito médico psiquiatras, quatro professores de educação física, quatro farmacêuticos, quatro nutricionistas, quatro psicólogos e quatro assistentes sociais.

    Os núcleos têm como objetivo ampliar as ações já desenvolvidas pela Estratégia de Saúde da Família (ESF), além de aumentar a possibilidade de retorno à população. Entre as áreas que serão beneficiadas, as Uaps Santa Cruz, que atende aos bairros Santa Cruz, Igrejinha, Humaitá, São Judas Tadeu e Barreira do Triunfo; Jóquei Clube II, que abrange os bairros Jóquei Clube II, Vila Esperança e Jóquei Clube I; Milho Branco, que atende aos bairros Milho Branco, Jardim Natal e Monte Castelo; e Furtado de Menezes, que abrange os bairros Vila Olavo Costa, Santo Antônio e Furtado de Menezes (ver mapas).

    "Cada núcleo ficara responsável por oito equipes de ESF, mas o número pode chegar a 20 equipes", explica Terezinha, destacando que, com a implantação dos quatro núcleos, 100.371 pessoas serão beneficiadas, correspondendo a 18,9% de todo o município.

    Para o vereador José Sóter de Figueirôa Neto (PMDB), o documento que será encaminhado à Prefeitura de Juiz de Fora (PJF) deve exigir que o Executivo apresente datas para realização do concurso público. "Precisamos cobrar ações práticas, fazer com que os Nasfs saiam do papel." A Comissão de Saúde da Câmara dará sequência ao assunto tratado na audiência.

    Os textos são revisados por Thaísa Hosken

    Conheça nossos planos e serviços

    (32) 2101-2000

    A melhor internet está aqui!

    Conteúdo Recomendado

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.