• Assinantes
  • Saúde
    Sexta-feira, 30 de novembro de 2012, atualizada às 16h10

    Taxa de incidência de Aids apresenta estabilização em Juiz de Fora

    Da Redação
    Fita Aids

    Dados divulgados nesta sexta-feira, 20 de novembro, pelo Programa Municipal DST/Aids, demonstram que vem sendo verificada tendência à estabilização na taxa de Aids em Juiz de Fora.

    O levantamento,feito pelo Sistema de Informação de Agravo de Notificação (Sinan) do Ministério da Saúde (MS), demonstra que analisando desde de 2007, ano em que o município registrou 182 notificações de casos positivos para a doença, hoje é possível observar uma desaceleração desses números. Em 2008, foram 171, e em 2009, 134. Já em 2010 e 2011 foram registradas 104 e 105 notificações positivas para o HIV, respectivamente.

    O Programa Municipal DST/Aids, criado em 1996, conjuga ações de prevenção e promoção à saúde, de forma estratégica, abordando cada segmento da população com projetos específicos e baseados em estudos epidemiológicos, visando o controle dos casos da doença em Juiz de Fora.

    Segundo o coordenador do Programa Municipal DST/Aids, Rodrigo Almeida, os resultados positivos alcançados em Juiz de Fora devem-se, principalmente, às ações preventivas realizadas ao longo dos últimos dez anos. Ele destaca, ainda, a parceria com instituições públicas e privadas, a oferta de serviços por meio do diagnóstico precoce, políticas preventivas, entre outras ações, que contribuem para resultados significativos.

    Dia Internacional da Luta Contra a Aids

    No Dia Internacional da Luta Contra a Aids, neste sábado, 1º de dezembro, o Programa Municipal DST/Aids da Secretaria de Saúde (SS), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e a Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), promove no PAM Marechal, das 9h às 16h, um estande com o slogan: "Aids. Coloque um ponto final na dúvida.

    Durante a iniciativa haverá distribuição de cerca de 20 mil preservativos, bolsas eco bag, materiais educativos, palestras, vacinação contra hepatites e ação dinâmica teatral com o público, visando o combate à discriminação e o incentivo à realização do exame. As atividades têm como objetivo a realização de testes rápidos de Aids/HIV para diagnóstico precoce da doença, associado ao combate do preconceito ao portador do vírus HIV. Para realizar os exames rápidos não é necessário estar em jejum ou indicação médica; com apenas uma gota de sangue o teste fica pronto em 15 minutos.

    Confira a tabela dos casos de Aids por sexo, de 2007 a 2012, dos residentes em Juiz de Fora

    Os textos são revisados por Juliana França

    O melhor provedor de internet de
    Juiz de Fora

    ACESSA.com

    Banda larga na sua casa a partir de R$29,90

    Conheça nossos planos

    (32) 2101-2000

    Envie Sua Notícia

    Se você possui sugestões de pauta, flagrou algum fato curioso ou irregular, envie-nos um WhatsApp

    +55 32 99915-7720

    Comentários

    Ao postar comentários o internauta concorda com os termos de uso e responsabilidade do site.